Opinião da Ne,

Opinião Contemporânea: "O Boss" de Vi Keeland

abril 17, 2018 Inês Santos 1 Comments


Se adorei O Prof, claro que iria adorar este...

Vi Keeland tem sem dúvida uma escrita muito fluída e sendo um romance contemporâneo bastante moderno e actual, com personagens além de bonitas, inteligentes e cativantes, a leitura tem que ser sempre um sucesso.

Mais uma vez acho a capa demasiado leve para um romance como este, visto que não se trata apenas de atracção e romance, mas toda uma bagagem de ambas as personagens principais.

Os momentos iniciais, em que se conhecem e se sente logo toda a atracção e compatibilidade, são sempre engraçados e uma óptima amostra do que nos espera mais para a frente. A história base é sempre a mesma, mas nunca lhe consigo resistir. Quando eles se encontram e se apercebem que se conhecem é outro momento chave, principalmente quando aqui o Boss adora inventar histórias engraçadíssimas.

Também adoro um bad boy que se transforma ou acaba por mostrar o seu lado protector. As história de Vi Keeland  são bastante semelhantes entre si, há que reforçar este aspecto, mas acho que nós, leitoras românticas, adoramos sempre uma boa história com várias versões.

Aqui o mais predominante acaba depois por ser a luta da protagonista pela sua independência e pelo controlo que Chase tem sobre ela, mesmo sem querer. Acaba mesmo por ficar bastante dependente e possessivo em relação a Reese, principalmente por causa do seu passado. De qualquer forma isto contribui para a evolução da sua relação, o que é mais um ponto positivo. Outro obstáculo é a questão do dinheiro. Ambos estão em patamares muito diferentes neste campo, e é interessante assistir às dinâmicas de ambos e como vão resolver.

Adorei as trocas de mensagens entre eles, principalmente quando incluem a gata de Reese, que é uma personagem muito bem adicionada à história.

Concluindo, fiquei fã e viciada na escrita de Vi Keeland e estou ansiosa para ler mais dela. Já tenho mais uns ebooks no Kobo para ler - só espero é que sejam tão bons como estes.

Quando o teu patrão é convencido,
mas sedutor, arrogante,
mas sensual, irritante, mas irresistível,
o resultado só pode ser um?
... horas extra... ordinárias.
Estás no primeiro encontro com um homem para lá de aborrecido. O que é que fazes? Finges ir à casa de banho, ligas à tua amiga e pedes-lhe que te ligue de volta, fingindo uma emergência que te tire dali, certo? Foi o que fiz. Até porque era mesmo uma emergência?
Mas um desconhecido ouviu a conversa, chamou-me pretensiosa e teve o atrevimento de me dar conselhos! Respondi-lhe que se metesse na sua vida, na sua vida de homem alto, musculado, lindo de morrer e irritantemente convencido, e voltei para a minha mesa deprimente.
De onde estava, não pude deixar de olhar para ele, acompanhado por uma loira bombástica. Típico! Quando me apanhou a olhar, piscou-me o olho, levantou-se com a sua bimba e dirigiu-se à minha mesa. Pensei que fosse denunciar-me, mas, em vez disso, fingiu que nos conhecíamos, juntou-se a nós, e partilhou histórias mirabolantes sobre um passado fictício entre nós... Tenho de confessar que o meu encontro passou de chato a estranhamente excitante.
Quando a noite acabou, não parei de pensar nele, mesmo sabendo que nunca mais o veria. Afinal, quais seriam as probabilidades de voltar a encontrá-lo numa cidade com oito milhões de pessoas? Quais seriam as probabilidades de, um mês depois, ele vir a ser o meu novo Boss?

1 comentário:

  1. Também adorei este livro.. mortinha por ler o prof.. muito engraçado 😝

    ResponderEliminar

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!