3 de setembro de 2016

Opinião Sobrenatural/Young-Adult: "A Jóia" de Amy Ewing



Se já leram e gostaram d'A Selecção de Kiera Cass vão gostar de ler A Jóia. Existem algumas diferenças, que será o que vou pontuar aqui principalmente, mas queria começar por referir as semelhanças.
Trata-se também de uma espécie de selecção de meninas bonitas para a corte, mas neste caso são leiloadas e compradas por mulheres, Duquesas e Condessas e até pela espécie de rainha que aqui tem outro nome. Aqui também podemos encontrar as castas e várias posições sociais, mas de forma diferente do resto, as mais belas são todas da extremidade a montante, o Pântano, e também a mais pobre. A selecção não serve para o casamento, mas para outra situação, neste caso, muito pior. Ao contrário do que acontece em romances semelhantes, aqui há algo de terrível e não falo da luta entre elas, já que aqui a competição é quase nula.
O pormenor das coleiras é de facto muito mórbido para este tipo de romance, mas também é muito original. Fez-me alguma confusão, mas como contributo para a história é genial e torna-a algo memorável. Sempre que agora penso neste livro não me lembro dos vestidos, nem dos personagens masculinos, mas sim de uma cena que acontece mais ou menos a meio em que as "compradas" estão "estacionadas" à porta de um dos palácios. Adorei!
O romance que aqui encontramos é muito querido, mas achei que a entrega dela foi demasiado rápida e ainda por cima descoberta demasiado cedo. O personagem masculino foi muito bem escolhido, tal como o seu Passado e vai fazer babar bastante. O facto de ter a profissão que tem não diminui a sua atracção, porque Amy Ewing sabe o que faz e tratou de logo explicar o porquê, o como e o quando.
A carência de certas personagens está bastante presente, tal como a competitividade entre outras, o que as torna tão reais no meio de tanta ficção. Hoje em dia noto que estão cada vez mais patente estas características nas pessoas que me rodeiam e ler esta obra fez a minha imaginação disparar e imaginar certas pessoas do meu dia-a-dia no lugar, nos vestidos e nas cenas destas personagens. O que acho que só prova que a escrita e imaginação da autora é excelente e nos cativa, não desde a primeira página, mas desde que nos começa a apresentar as suas criações.
Alguns cenários fizeram-me lembrar também Os Jogos da Fome, principalmente quando acontece a "venda". Muito semelhante às entrevistas no capitólio, com a parte televisiva, os trajes excêntricos, o apresentador, etc. Este ponto acabou por ser ameno para mim, já que desde que li a saga de Suzanne Collins que o meu cérebro tem sempre que encontrar algo em comum em cada livro que lê do género.
Fiquei curiosa com o seguinte e estou a torcer para que estes livros sejam publicados cá em Portugal. Acho que vocês iriam gostar.

Jóias significam riqueza, são sinónimo de encanto. A Jóia é a própria realeza. Para garotas como Violet, no entanto, a Jóia quer dizer uma vida de servidão. Violet nasceu e cresceu no Pântano, um dos cinco círculos da Cidade Solitária. Por ser fértil, Violet é especial, tendo sido separada de sua família ainda criança para ser treinada durante anos a fim de servir aos membros da realeza. Agora, aos dezasseis anos, ela finalmente partirá para a Jóia, onde iniciará sua vida como substituta. Mas, aos poucos, Violet descobrirá a crueldade por trás de toda a beleza reluzente - e terá que lutar por sua própria sobrevivência. Quando uma improvável amizade oferece a Violet uma saída que ela jamais achou ser possível, ela irá se agarrar à esperança de uma vida melhor. Mas uma linda e intensa paixão pode colocar tudo em risco! Em seu livro de estreia, Amy Ewing cria uma rede de intrigas e reviravoltas na qual os ricos e poderosos estão mais envolvidos do que se possa imaginar, e onde o desejo por saber o destino de Violet manterá o leitor envolvido até a última página.
4*

4 comentários:

  1. Parece-me uma aposta ganha! :)

    Lina Soares
    http://trintaporumalinhanoticias.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Adorei a capa e acho que tens razão e vou gostar muito do livro ����

    ResponderEliminar
  3. Não so fez-me lembrar a "A Seleção" como também "A Rainha Vermelha" espero mesmo muito que o livro seja publicado cá em Portugal :)

    ResponderEliminar

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!