18 de fevereiro de 2016

Compilações: "A todos os rapazes que amei" e "P.S. Ainda te amo" de Jenny Han




Há uns anos li 3 livros de uma autora chamada Jenny Han. Os livros pareciam-me leves e românticos q.b e decidi ver o que havia de tão especial  nesta autora. A verdade é que não gostei assim tanto desses livros devido à imaturidade da protagonista e à escrita verde da autora e fiquei receios em ler mais algo da Jenny Han. Entretanto no Natal li um conto da autora e posso dizer que foi um dos meus favoritos da colectânea, simplesmente fofíssimo e parecia que estava pronta para fazer as pazes com a autora. que entretanto foi lançando livros promissores mas que nunca me pediam para ser lidos até a Topseller ter ido buscar o seu mais recente trabalho: a duologia "A todos os rapazes que amei". Este livro ao contrário dos outros atiçou-me logo a curiosidade mas foi só agora com o segundo livro publicado que peguei nestes livros. O veredicto final? Deem sempre mais que uma oportunidade a um autor mesmo que tenham de dar 4 como eu fiz. 

As sinopses ( para lerem é só clicarem nas capas) explicam bem toda a premissa da duologia. Temos a nossa protagonista adolescente Lara Jean, americana com descendência coreana que sempre foi uma rapariga sonhadora e romântica. Numa caixa que guarda de recordação da mãe, guarda todas as cartas de amor que já escreveu a todos os rapazes que já gostou. As cartas são a sua segurança e a sua forma de expressar sentimentos e emoções do passado...até ao dia em que as cartas são enviadas. 

A Lara Jean foi uma óptima protagonista, nem parecia que estava a ler um romance young-adult. Para já gostei imenso de a personagem ser meio coreana pois é bom ver diversidade no género e o facto de a modelo nas capas ter as mesmas características que a protagonista tornou tudo mais fácil. Depois a Lara Jean é uma rapariga que no amor até pode ser insegura e inexperiente mas que vê-se que tem a cabeça no sítio certo e apesar da idade não está naquela fase da parvoíce e não tem o síndrome de não saber o que quer, como a maioria das protagonistas têm. Não houve nada que não gostasse nela, até podia ter mais confiança nela mas até entendo-a, bem sabemos como o sexo masculino às vezes pode-nos deixar com as hormonas descontroladas! Depois o seu gosto por ficar em casa, gostar de ler e de trabalhos manuais também me agradaram e mais uma vez mostram que nem toda as adolescentes gostam de andar aí em festas americanas. Gostei imenso de como a autora construiu a personagem. 

Minimamente já sabia que haveria triângulo amoroso... algo que abomino, pois estamos em 2016 e o tempo do Twilight já lá vai e hoje em dia triângulos amorosos já é tão cliché que só me fazem revirar os olhos mas...felizmente isto não aconteceu aqui, primeiro porque havia alguma reciprocidade por parte da Laura ao Josh e também ao Peter, não era só eles dois gostarem dela e ela só gostar de um deles no início do livro e acabar a gostar de outro no fim, Entre os dois confesso que sempre torci mais pelo Peter que até era mais infantil que o Josh mas tinha muito mais química com a Lara e ambos eram muito engraçados e fofos. Daquele engraçado e fofo que dá vontade apertar. Tornaram-se num dos meus OTPS favoritos a partir de agora.

Outra coisa que gostei não só no 1º livro mas no geral foi o núcleo familiar da Lara Jean. Confesso que não morri de amores pela Margot mas adorei a Kitty e o pai delas e de elas querem arranjar-lhe uma namorada, isto já no segundo livro: ''P.S Ainda te amo'', que não foi tão bom como o primeiro mas foi uma boa continuação ao anterior. Achei que neste houve mais palha e o enredo arrastou-se um bocado já para não falar da introdução de uma certa personagem que não me agradou nada. Depois também não gostei muito daquela parte da Lara Jean lá no centro com as velhotas e percebi logo que o outro era neto da outra! Assim como também entendi logo quem tinha enviado as cartas, portanto essas partes não foram surpresa nenhuma o que afecta sempre um pouco a leitura quando o autor não consegue nos surpreender. Mas também era um bocado óbvio. A Kitty é que acabou por salvar o segundo livro para mim, aquela miúda era demais sempre com uma resposta pronta na ponta da língua, muito bom! 

Gostei que a autora tivesse retratado vários problemas como a ausência de um dos pais e a responsabilidade que se sente quando se tem irmãos mais novos, a sexualidade, a incerteza do futuro na faculdade. Gostei muito porque são temas universais que qualquer leitor de qualquer nacionalidade se consegue relacionar, especialmente se tiver num faixa etária semelhante à da protagonista ou já tenha passado pelo mesmo. 

Jenny Han não me conquistou nem à 1ª, nem à 2ª e nem à 3ª vez mas conseguiu com que eu mudasse a minha opinião sobre a sua escrita e as suas personagens e isso foi o que de melhor tirei desta leitura. Só espero que a Topseller salte a trilogia do Verão e comece a publicar a "Burn for Burn" pois a quero ler já já já! 

3 comentários:

  1. Quais foram os outros livros dela que leste?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. The summer I turned pretty e os outros dois que já não me lembro dos títulos xD

      Eliminar
  2. ai acabei de arranjar esses. se calhar é melhor não lhes tocar, mas como tu amaste estes e eu nem por isso pode ser que também aconteça o contrário =p
    Tenho aqui o Olho por Olho e o Dente por Dente.
    Vamos ver.

    ResponderEliminar

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!