6 de novembro de 2015

Opinião Sobrenatural: "Sweet Evil" de Wendy Higgins




Esta foi uma das leituras menos planeadas dos últimos tempos. Este livro já me tinha chamado a atenção pela sua capa apelativa e a sinopse parecia-me interessante q.b embora não ande com muita paciência para romances sobrenaturais. 

13097220Quando li que a temática era de anjos fiquei um pouco de pé atrás. Até hoje os únicos livros que gostei com estes seres sobrenaturais foram os da Cynthia Hand que nem tiveram um fim feliz aqui em Portugal, pois a Saída de Emergência não lançou o terceiro livro. 
As opiniões ao Sweet  Evil mostravam-se mistas uns tinham adorado, outros achado "meh" mas uma coisa era certa: todos prometiam que era uma leitura bastante voraz e convencida por esse factor comecei a ler. 

É de facto uma leitura que se faz bastante bem, com um ritmo fluído embora eu não tenha lido assim tão rápido visto que o meu ebook tinha mais de 300 páginas e a letra não era assim tão grande. A fórmula é tão idêntica e semelhante a outros livros deste género. Temos a Anna que é uma rapariga que até sabe que é diferente, pois consegue ver coisas que os outros não conseguem mas que - obviamente - não sabe que é assim tão especial, até ao dia em que descobre que o é, por ser filha de um anjo e de um demónio, algo raro na sociedade em que o livro nos apresenta. 

Esta só vai descobrir a sua natureza quando conhece o Kaidan Rowe, o nosso protagonista masculino - ele sim também diferente e especial - um bad boy que é lindo e que mete as raparigas doidas. 
Como já repararam até agora não há nada de novo em "Sweet Evil" e talvez seja por isso que o livro peca um pouco. O mundo desenvolvido é interessante embora - e repita - eu não gosto muito de anjos e portanto tirando esta parte a única coisa que me sobrava era o romance entre a Anna e o Kaidan. Romance esse que até eu estava a gostar, apesar de ter sido aquele insta-love típico, gostava da ironia e do sarcamos do Kaidan e a Anna, quando não se armava em coitadinha, também era uma protagonista decente. O erro foi a autora ter introduzido um terceiro elemento e criado o já tão batido triângulo amoroso. Por amor da santa, estamos em 2015 e mesmo o livro sendo de 2012...triângulos amorosos é tãaao 2010! 

Outra coisa que não gostei a inconsistência de algumas personagens, como por exemplo a mãe da Anna que numa página diz para ela manter-se afastada do Kaidan e na outra já diz que ela está melhor com ele. Bipolaridade para que te quero. 

Ainda estou muito indecisa se leia o segundo livro ou não, a verdade é que "Sweet Evil" é apenas um livro introdutório e acho que tem mais potencial do que aquilo que apresentou neste primeiro livro mas por outro estou com bastante receio do que a autora possa fazer no segundo livro: "Sweet Peril". (Acho que também ainda estou traumatizada com o "Dias de sangue e glória" da Laini Taylor).
A verdade é que as minhas companheiras de leitura (esqueci-me de dizer que isto foi uma leitura conjunta) não ficaram também muito impressionadas e se elas lerem talvez me junte a elas. Pelos menos sofremos em conjunto! 

"Sweet Evil" é um livro mediano que na minha opinião não se destaca das inúmeras trilogias sobrenaturais que por aí andam mas que também não é tão mau assim, até nos deixa com uma vontade pequenina em saber como é que isto vai acabar... so..decisions, decisions.

Fans of Cassandra Clare's Mortal Instruments series will be drawn to Wendy Higgins's sexy, thrilling Sweet Evil series.
What if there were teens whose lives literally depended on being bad influences? This is the reality for sons and daughters of fallen angels.
Tenderhearted Southern girl Anna Whitt was born with the sixth sense to see and feel emotions of other people. She's aware of a struggle within herself, an inexplicable pull toward danger, but Anna, the ultimate good girl, has always had the advantage of her angel side to balance the darkness within. It isn't until she turns sixteen and meets the alluring Kaidan Rowe that she discovers her terrifying heritage and her willpower is put to the test. He's the boy your daddy warned you about. If only someone had warned Anna.
Forced to face her destiny, will Anna embrace her halo or her horns?
Livro lido em formato digital no Cybook Muse Frontlight da Bookeen.


 

1 comentário:

  1. Tenho essa trilogia na minha wishlist há algum tempo, mas depois de ler a tua opinião fiquei na dúvida...

    Pretty Books Blog

    ResponderEliminar

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!