31 de outubro de 2014

Compilações: "Para Sempre" e "Ele está de volta"



Estes dois livros são totalmente opostos um do outro mas têm um ponto em comum: gostei mais ou mesmo deles e não tenho muito a opinar portanto nada melhor do que juntá-los num 2 em 1.

Judith McNaught é uma autora que tem vindo a ser bastante popular internacionalmente e a ASA decidiu brindar os seus fãs com a estreia da autora no seu catálogo. Como estava muito curiosa devido às criticas que tinha lido, não demorei muito tempo a ler este primeiro volume de uma série. 
Gostar, gostei mas sinceramente não vi assim nada que não tenha visto em outras autoras. Não encontrei os elogios tão falados em várias opiniões. Achei a parte histórica muito bem contextualizada e gostei da atenção que a autora deu a esses pormenores mas quanto ao romance em si não simpatizei particularmente com o que li. A começar pelos protagonistas. Não gostei nem do Jason nem da Victoria, mas o Jason ainda consegue aturar-se durante algumas partes agora a Victoria foi-me impossível. Ou é uma coitadinha mas ao mesmo tempo é capaz de tudo e consegue fazer tudo e é uma sabichona!Ugh. Detesto personagens assim, especialmente femininas, conseguem ser bem irritantes. Não sentir empatia com os protagonistas é logo caminho andado para não apreciar o livro e realmente nunca consegui gostar verdadeiramente dele durante toda a leitura e foi uma das razões (para além da falta de tempo) de eu ter demorado mais de um mês a lê-lo. Após isto, algo que não gostei e já venho a notar em outras publicações desta editora é a tradução. Achei-a totalmente incoerente com o original, como se o tradutor tivesse a esforçar-se demais para sair uma tradução bonita. Eu cá achei-a forçada demais, e achava as personagens umas parvinhas por falarem como lá estava escrito. 
Com pontos negativos mais evidentes que os positivos, não sei se irei ler o segundo, apesar de eu ter gostado bastante da Dorothy, quando sair em Portugal logo vejo o meu estado de espírito em relação a esta série. 
Sinopse aqui 




Ele Está de VoltaEste livro prometia muito mas no fim acabou por não corresponder às expectativas que eu tinha depositado. "Ele está de volta" é um livro que fez imenso sucesso na Europa e parece ser um livro ao meu gosto: irónico, humorístico e original. Tinha todos os ingredientes necessários para uma leitura deliciosa mas achei que ficou aquém do que prometia. Apesar de ter gostado do humor do autor, não achei este romance divertido. Apenas giro, com toda a subjectividade que este adjectivo possa ter. Depois não gostei do rumo que a história prosseguiu e muito menos do final que teve.Pareceu-me que o autor não teve imaginação para mais e pronto, fica assim em aberto e acabou-se. Eu até nem me importo de finais em aberto mas tem de ser em casos muito específicos não num livro destes. 
Não gostei de como o autor suavizou Hitler à imagem do leitor. Achei este Hitler muito cordial e nada parecido com a personalidade que conhecemos. Mesmo que o livro se passe em 2011, uma personalidade tão vincada e com características tão próprias como a de Adolf Hitler não mudaria de um dia para o outro.
É um livro que têm o seu quê de entretenimento mas achei que ficou aquém do potencial que apresentava. O autor tinha uma ideia muito boa e não soube aproveitá-la da melhor maneira. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!