14 de março de 2016

Opinião New Adult: "Vou Amar-te para Sempre" de Monica Murphy





Depois de um dia inteiro rodeada de Fable e Drew eu só queria mais e parti logo para a leitura do 2º livro com boas expectativas. Não sei se consigo dizer muito sem spoilers do 1º livro mas vou tentar.

24597093A primeira coisa que quero dizer é que embora apresente aqui as versões portuguesas, este e os próximos volumes foram lidos no original. Ainda pensei em comprar este em português mas 15€ por 250 páginas? Hmm não me parecia. Ainda bem que não o fiz, pois a Topseller até pode ser muito boa em traduções mas tendo lido o original e a versão portuguesa de um dos livros, posso dizer que uma coisa não tem nada a ver com outra! 
Aqui neste segundo livro consegui ver melhor a personalidade de cada um dos protagonistas.Claro que isto pode ser da evolução das personagens, mas acho que a tradução do 1º acabou por não mostrar exactamente como as personagens eram. O exemplo que me saltou mais em evidência foi o calão que encontrei no 2º livro. Não é por na versão original eles dizerem uma data das asneiras e na versão portuguesa omitirem essa parte, nem é mesmo pelas asneiras, é mesmo pela linguagem dos protagonistas que é muito diferente, dando uma imagem errada das personagens.
Acho que não gostei tanto da Fable aqui como do 1º livro, se é consequência do que escrevi no parágrafo anterior não sei, mas achei que ela perdoou demasiado cedo o Drew, para depois a meio do livro ser só drama, drama e mais drama. Preferia que houvesse mais resistência dela ao início e depois não haver tantas discussões lá para o meio.
Bem, a adição do Colin ao principio pareceu-me creepy e bizarra e já estava a ver que ia haver ali triângulo amoroso mas foi mesmo só uma rasteira da autora e uma forma de introduzir o casal do 3º livro. Gostei muito da Jen e da amizade que ela criou com a Fable, que precisava de algum apoio na sua vida tanto para os problemas com o Drew quanto para os problemas com a mãe.

Gostei que o Drew tivesse tido a iniciativa de procurar ajuda e terapia quanto ao seu passado e a Adele teve o final que mereceu. Uma coisa que ainda me faz confusão é as duas grandes vilãs da estória serem ambas adultas, comportando-se como adolescentes e os jovens serem os responsáveis, parecendo até que os papéis estavam trocados.

O final é muito satisfatório e traz um sentimento ambíguo: a vontade de continuar com a série pois os livros são tão bons, e a recusa em continuar por saber que já não há Drew em Fable como protagonistas, resignando-nos a acompanhar a série com o pensamento que poderemos sempre vê-los como personagens secundárias.

Não foi um livro tão bom como o primeiro mas foi sem dúvida uma boa conclusão. Ainda fico surpreendida com a capacidade da autora de pôr tanta coisa em tão poucas páginas sem parecer que vai apanhar o comboio. Estou fã.

Livro lido no original em formato digital no Cybook Muse Frontlight da Bookeen.

Perder. Tudo na minha vida se resume a esta palavra doentia. O meu treinador culpa-me por termos perdido os jogos decisivos da temporada. E o resto da equipa também. Passei os últimos dois meses completamente perdido e fechado sobre o meu desespero, como um autêntico fracassado. E perdi a minha namorada — Fable, a única rapariga que alguma vez mexeu comigo — por não me achar suficientemente bom para ela e por não querer magoá-la.
Agora sei que deixá-la foi um erro e, ao ser cobarde, fui eu quem mais perdeu. Mas, mesmo que ela finja que está tudo bem e que seguiu com a sua vida, sei que ainda pensa em mim. Conheço-a demasiado bem. Raios… Ela é tão frágil que tudo o que eu mais quero é estar por perto para protegê-la… para abraçá-la… para amá-la.
Só preciso que ela me dê mais uma oportunidade. Estamos perdidos, um sem o outro, mas eu sei que juntos podemos viver um amor incomparável, para sempre.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!