25 de dezembro de 2013

Opinião Histórica: "Provocadora" de Madeline Hunter


Eu juro que adorava gostar desta autora, juro, mas simplesmente odeio o desenvolvimento que a autora dá aos seus livros. Começam sempre todos com muito entusiasmo, muito intrigantes, com todos os elementos necessários para um bom romance histórico mas depois não sabe dar o desenvolvimento necessário ao que inicialmente apresentou. O mesmo aconteceu em Deslumbrante e o mesmo aconteceu aqui neste 2º volume da série - As flores mais raras.

Provocadora (The Rarest Blooms #2)Adorei o início do livro, como não tinha lido a sinopse fui apanhada de surpresa pelo que a autora apresentou logo nas primeiras páginas. Mas mais uma vez não gostei do caminho que a autora tomou. Não gosto do rumo que ela dá aos enredos que cria porque não é aquilo que eu quero que seja naquela leitura e por isso me sinto extremamente aborrecida ao ver o foque em outras personagens enquanto o romance é deixado para outro plano. Embora não tenha dado o destaque eu achava necessário, Verity e Hawkeswell foram um casal muito melhor que Audrianna e Sebastian. Gostei muito mais das cenas entre os dois do que dos seus amigos, que até tiveram bastante relevância aqui. Normalmente gosto que personagens anteriores apareçam nos livros seguintes mas aqui foi-me completamente indiferente, tanto podiam estar lá como não estar.

Verity não foi tão forte quanto eu queria que fosse mas mesmo assim fica como a minha personagem favorita de todos os livros da Madeline Hunter. Hawkeswell também não foi mau de todo mas achei-o muito igual a tantos outros condes e barões que já me foram apresentados em outras páginas de outros mundos históricos.

O contexto do livro foi bem apresentado mas metade do que foi escrito foi mesmo só para encher o livro e torná-lo um pouco mais suculento. A tradução pareceu-me um pouco contemporânea demais para um livro de época mas como não percebo nada de técnicas de tradução não dou mais nenhum comentário.

Apesar destes títulos em português pouco ou nada terem a ver com os originais, achei que este se adequasse bem à personalidade de Verity, sem dúvida foi provocadora em lutar pelo seu destino e pelo que era melhor para si. Ousou em planos que não foram bem-sucedidos, à primeira vista, mas que mostraram o seu carácter determinado e desafiador. Tendo em conta a época que se vivia, ter uma personalidade arrisca não era a das melhores virtudes e por isso adorei a construção desta personagem. Apenas tenho pena que este gosto pela personagem não se tenha conseguido alargar para o resto do livro. É mesmo a minha última leitura com esta autora.

Sinopse em A Sair do Forno.

Provocative in Pearls (The Rarest Blooms #2)Título Original - Provocative in Pearls
Edição - Novembro 2013
ISBN - 9789892325125








Continuação de:
Deslumbrante (As Flores Mais Raras, #1)




Sem comentários:

Enviar um comentário

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!