13 de janeiro de 2013

Opinião Contemporânea: "Duas Vidas" de Jessica Thompson

 

Com um inicio cativante, protagonizado por um esquilo e uma troca de olhar que representa intelectos similares, Jessica Thompson dá inicio a esta história de amor, tal como o título original, e muito bem, refere. 

Penso que nesta obra há pedaços de vida, traços de personalidade, descrições e diálogos para todos os gostos. Para os meus foi especialmente o humor presente naquele escritório do The Cube ou até o primeiro encontro entre Nick e George. Esses foram os momentos mais cómicos e que me fizeram rir e que contrabalançaram com as excessivas descrições e alongamentos em relação ao dia-a-dia ou até pensamentos das personagens.
Se não fosses estes momentos e outras pequenas pérolas, ou até aquele final, eu não tinha gostado do livro. Por isso é que digo que dá para toda a gente, visto que ao longo da leitura vai adorando e detestando certos excertos, mas no final o resultado é satisfatório.
Em relação a Nick a minha opinião acabou por ser algo negativa. Achei que ele tem uma personalidade bastante feminina, tanto que cheguei a perder a conta das vezes que ele chorou ou ficou histérico. Que raio! Ele, pelas minhas contas, foi o personagem que mais chorou neste livro e talvez o personagem mais choramingas que eu conheço!
Aquela amizade também não me caiu bem no goto. É que se eles se conhecessem desde pequenos ainda entendia, mas ambos sentiram o click no comboio, ambos ficaram a pensar um no outro, etc. mas depois... nicles. Ainda esperei que houvesse algo no meio, um beijo ou até uns toques mais sinceros, mas não, Jessica Thompson fez questão de nos deixar à espera até à última página - não gostei!
De resto, posso dizer que achei outras coisas amorosas, como a relação de Sienna com o pai ou até mesmo com Pete, ou até o concerto. Achei a morte de George muito bem conseguida. Por um lado não estava à espera mas por outro foi algo que ficou a condizer com o restante conteudo - não sei se me faço entender.

Excertos Preferidos:
"Ela beijou-me na face enquanto nos dirigiamos para o interior. Um beijo pequeno e doce de "obrigada, amigo" no rosto. Quis arrancar a pele da cara para a emoldurar." página 264

"- Tenho de ir, está alguém à porta - anunciou na sua voz jocosa de robô que eu por norma achava divertida, mas não naquele momento.
- Nick, sei perfeitamente que não tens ninguém à porta. Estou a ver o teu gabinete mesmo à minha frente e se desligares eu vou..."

Quando os olhares de Sienna e Nick se cruzam, poderia ter sido amor à primeira vista... se Sienna não tivesse resistido com todas as suas forças. Se a intensidade dos olhos de Nick não a tivesse intimidado, levando-a a pensar de imediato: Estes olhos. Não. Te. Deixes. Levar. Por. Eles.
Nick é igualmente apanhado de surpresa e logo se arrepende de não ter agido a tempo. Mas o ritmo de Londres é implacável. Separados e engolidos pela multidão, sabem que a probabilidade de voltarem a encontrar-se é quase nula. Quase... Mas o impensável acontece: Sienna e Nick voltam mesmo a encontrar-se. Muitas vezes. E no ambiente menos romântico que se possa imaginar. Como esta não é uma típica história de amor, eles estão sempre perto um do outro. Mas nunca suficientemente perto. E o tempo passa e a vida continua. Esta quase podia ser a história de duas pessoas que não estão destinadas a viver o amor das suas vidas. Quase...

This is a Love Story 


Título Original - This is a Love Story
Edição - Setembro 2012
ISBN - 9789892320120






2 comentários:

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!