Becky Albertalli,

Compilações: ''Windfall'' e ''Os altos e baixos do meu coração''

maio 31, 2018 Mafi 0 Comments




Hoje trago-vos a opinião de 2 livros young-adult que adorei e foram os melhores livros do mês de Maio.

32048554Começando por ''Windfall'' que é o mais recente livro de Jennifer E. Smith. É o 5º livro que leio desta autora e um dos que mais gostei. Tanto que li-o num dia inteiro. Aqui temos Alice que perde os pais muito cedo e em pouco tempo e por isso é vai viver com os tios e com o seu primo, Leo. Juntamente com Teddy, o melhor amigo de Leo, os três formam uma amizade especial embora os sentimentos que Alice sinta por Teddy sejam mais do que uma simples amizade. 
De modo a confessar o seu amor no 18º aniversário de Teddy, Alice compra um bilhete de lotaria com todos os os números referentes a datas ou eventos importantes para eles. Para surpresa de todos a chave de números é uma das vencedoras e Teddy fica milionário do dia para a noite. Alice fica feliz por Teddy mas tem receio que a fama e o dinheiro lhe suba à cabeça e sem revelar os seus verdadeiros sentimentos, acabam por afastar-se. 
Gostei imenso deste livro. Para além de ler-se numa rajada (embora tenha quase 400 páginas), tudo é tão harmonioso e conjuga tão bem que torna-se viciante. Adorei tudo. O enredo, as personagens e especialmente a mensagem. Gostei da história de fundo da Alice, com a morte dos pais, do Teddy (com o abandono do pai, que depois volta para tentar aproximar-se do (dinheiro do) filho e do Leo que é gay e vive uma relação à distância com o namorado que já está na faculdade.
A Alice é uma rapariga com cabeça e gostei imenso do amadurecimento que teve ao longo do livro em relação ao Teddy. Não podemos mudar as pessoas se elas próprias não querem mudar. 
Só fiquei um pouco confusa com a personagem do Sawyer que tanto apareceu como desapareceu repentinamente. De resto é um young-adult muito bom tal com esta autora já nos habituou. 

Let luck find you.
Alice doesn’t believe in luck—at least, not the good kind. But she does believe in love, and for some time now, she’s been pining for her best friend, Teddy. On his eighteenth birthday—just when it seems they might be on the brink of something—she buys him a lottery ticket on a lark. To their astonishment, he wins $140 million, and in an instant, everything changes.
At first, it seems like a dream come true, especially since the two of them are no strangers to misfortune. As a kid, Alice won the worst kind of lottery possible when her parents died just over a year apart from each other. And Teddy’s father abandoned his family not long after that, leaving them to grapple with his gambling debts. Through it all, Teddy and Alice have leaned on each other. But now, as they negotiate the ripple effects of Teddy’s newfound wealth, a gulf opens between them. And soon, the money starts to feel like more of a curse than a windfall.
As they try to find their way back to each other, Alice learns more about herself than she ever could have imagined…and about the unexpected ways in which luck and love sometimes intersect.

40030330Logo a seguir, peguei no mais recente livro da Becky Albertalli editado cá em Portugal, ''Os altos e baixos do meu coração''. Eu sei que muita gente adora ''O Coração de Simon contra o Mundo'' mas eu sou daquelas que gostou mas não é livro que releria. Portanto admito que não estava assim com tantas expectativas para este novo livro mas a verdade é que adorei!!
Foram 5 estrelas de caras, porque também foi lido num dia, tal era o vício. Adorei a Molly, uma jovem gorda de 17 anos que ao longo da sua vida já apaixonou-se 26 vezes, mas sem nunca dar o primeiro passo com medo de ser rejeitada. A sua irmã gémea falsa, Cassie é muito mais desinibida além de ser assumida sexualmente. Quando Cassie começa a namorar com Mina, Molly pela primeira vez sente-se sozinha. Isto tudo junta-se ao facto de Molly começar um novo emprego onde trabalha Reid (um rapaz meio esquisito, sem sentido nenhum de moda e com um gosto alternativo) e Molly não quer admitir que ele é a sua paixão número 27. 
Como já disse, adorei este livro portanto é difícil não escrever aqui só elogios. O livro tem muita diversidade, a começar pelo aspecto físico da Molly, passando pela sexualidade da Cassie e terminando na família de ambas. Elas têm duas mães, são judias e negras. Consigo admitir que ao princípio achei um pouco forçado todos na família serem tão diferentes mas acredito que hajam famílias assim e portanto depressa o incómodo passou. 
A relação entre as gémeas também é bastante boa e foi interessante ver como mesmo sendo gémeas, elas não poderia ser mais diferentes. 
Gostei imenso da Molly embora não me consiga identificar com a personagem mas senti a suas inseguranças e acho que foi isso que me fez gostar tanto dela. O romance dela com o Reid é a melhor parte do livro, aliás o Reid é das melhores coisas do livro pois é um rapaz totalmente diferente que também sempre se sentiu excluído mas que ao contrário da Molly, ele lida bem em ser diferente. Para quem é fã do Simon, ele tem uma breve aparição no livro e é sempre giro ver personagens que já conhecemos em livros que não são de uma série. 
No geral é um livro YA que recomendo e dos melhores que li nos últimos tempos. 


Aos 17 anos, Molly sabe tudo o que há para saber sobre o amor não correspondido. É que a jovem já se apaixonou 27 vezes, mas sempre em segredo. E por mais que a irmã gémea, Cassie, lhe diga para ter juízo, Molly tem sempre cuidado. É melhor ter cuidado do que sofrer.
Quando Cassie se apaixona, a sua nova relação traz um novo círculo de amigos. Dele faz parte Will, que é engraçado, namoradeiro e um excelente candidato a primeiro namorado da Molly.
Mas há um problema: o colega de Molly, Reid, um cromo e fã incondicional de Tolkien, por quem ela jamais se apaixonaria… certo?
Uma história divertida e comovente sobre primeiros amores e a importância de sermos fiéis a nós mesmos. 

 

0 comentários:

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!