Clare Swatman,

Opinião Contemporânea: "Antes de ires" de Clare Swatman

julho 15, 2017 Mafi 1 Comments




A Planeta tem vindo a surpreender com alguns lançamentos interessantes. Uns não me despertam de todo a minha atenção mas outros, nomeadamente os romances contemporâneos e de autoras novas, têm suscitado o meu interesse e depois da boa surpresa que foi "Sinto a tua falta" resolvi também dar uma hipótese a este lançamento fresquinho de Julho.

Antes de dar a minha opinião queria só mencionar que este livro tem duas sinopses e sinceramente nenhuma delas mostra o que realmente o livro trata, vejamos:

Esta história começa com um fim. Mas este fim é apenas o princípio.
Um romance para todos aqueles que acreditam no poder do amor, e que acreditam que nunca é tarde de mais para mudar as coisas.
Um romance muito emocional, envolvente e profundo para todos os públicos.
Um livro que explora os sentimentos, os sentimentos de culpa e os remorsos.
Uma abordagem diferente sobre o luto e o amor.
Nesta primeira sinopse temos um conjunto de frases feitas que não dizem nada sobre o livro. 

ENCONTRA A SUA ALMA GÉMEA...
Há pessoas que passam anos a ver o amor à sua frente antes de o descobrirem. Zoe e Ed fizeram, com mais ou menos tropeções, o seu caminho até à idade adulta, cada qual pelo seu trilho... mas sempre na mesma direção. Anos mais tarde, depois de terem navegado por empregos que não levavam a parte nenhuma e caóticas partilhas de apartamentos, o amor floresce finalmente. O futuro juntos parece ponto assente...
ENTÃO ACONTECE O IMPENSÁVEL.
Uma manhã, a caminho do trabalho, Ed é derrubado da sua bicicleta e morre. E Zoe tem de arranjar maneira de sobreviver. Mas não está preparada para abrir mão das suas recordações. Como pode esquecer os tempos felizes, o primeiro beijo, tudo o que construíram juntos? Zoe decide que tem de dizer a Ed todas as coisas que nunca disse.
SÓ QUE AGORA É DEMASIADO TARDE. OU NÃO SERÁ?
Esta sinopse já é um pouco melhor mas não revela o twist da estória que vou mencionar na minha opinião, embora não considere um spoiler pois é uma parte da premissa do livro e não um acontecimento no desenvolvimento do mesmo.
35597417 
O livro conta a história de um casal, Zoe e Ed que são casados há vários anos mas que nos últimos tempos têm vindo a afastar-se, com o casamento a passar uma fase de crise e à beira da separação. 

O livro começa com mais uma das recorrentes discussões do casal. Na despedida de Ed para o trabalho, Zoe, irritada e zangada pelos acontecimentos dessa manhã, acaba por nem se despedir do marido. Horas depois é avisada no trabalho que Ed foi atropelado e morreu.

Remoendo as últimas palavras que disse ao marido e tudo aquilo que ficou por dizer, Zo não consegue conformar-se com o que aconteceu e um dia decide tratar do jardim da casa que tanto Ed gostava. Ao escorregar e bater com a cabeça, Zoe acorda no dia seguinte em 1993, vinte anos antes do presente e no dia em que conheceu Ed pela primeira vez. É nesta viagem ao passado que Zoe terá a oportunidade de mudar o futuro e impedir Ed de morrer.

O livro começa pelo fim e o próprio título já revela mais ou menos como acaba e apesar disto tudo, gostei imenso de ler esta obra da estreante Clare Swatman. 
Gostei do voltar atrás no tempo e mostrar toda a relação da Zoe e do Ed e como eles chegaram ali, de como se conheceram nos tempos de faculdade, as viagens que fizeram e os problemas matrimoniais. Ao longo de todos estes acontecimentos, Zoe tenta perceber o que tem de fazer para mudar o futuro e o mais interessante no livro é isso, ir vendo as datas passarem até chegar ao dia em que Ed morre e como tudo vai acabar. Será que podemos mesmo mudar o destino? 

É um livro romântico, talvez um bocadinho cliché mas que passa várias mensagens sobre relacionamentos, amor e até mesmo sobre a vida. Gostei da escrita da autora, muito contemporânea e fácil de ler, tanto que devorei este livro em 3 dias. 

Gostei imenso da Zoe e do Ed, em momento algum me irritaram e gostei como as personagens eram realistas. Por exemplo Zoe quer apostar na carreira e não tem vontade de constituir família tão cedo, ao contrário de Ed que anseia por ter um filho. Este tipo de problemas são comuns em muitos casais, quando os desejos individuais interferem no relacionamento de ambos e gostei muito dessa parte e de como eles tentam resolver os seus problemas. 

Uma boa estreia desta autora e uma boa aposta da Planeta, um livro perfeito para quem gosta por exemplo de Jojo Moyes. Recomendo.


1 comentário:

  1. Mas então ele morre ou não?
    Hoje não estou para ler livros com finais tristes.

    ResponderEliminar

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!