13 de dezembro de 2016

Opinião Histórica: "Sedução de Seda" de Loretta Chase



Aqui está um romance histórico com clichés mas com originalidade.
Adorei as três irmãs e de facto esta série começou bastante bem. Tanto Marcelline Noirot com o seu passado e a sua família como o duque formam um par de personagens óptimos e ideais para um romance de sucesso. As irmãs lembram-me aquele filme de bruxas em que a ligação delas é tão forte como nestas e em que não são só irmãs, são também melhores amigas e que se apoiam incondicionalmente, cada uma contribuindo com algo bastante substancial. Aqui também já nos foi iniciada a história da próxima irmã que eu estou desejosa para ler.
Como escrevo esta opinião muito tempo depois do ler já perdi alguns pormenores, mas tenho a nostalgia de que foi um romance que li com gosto e que fiquei com desejo de mais.
As descrições dos vestidos são de facto fantásticas, tal como a rivalidade das irmãs para com a vilã. Não é um romance parado: muita acção principalmente, mas muito de tudo o resto também: amor, amizade, sedução, humor. Ingredientes essenciais.
Essencial foi a filha de Marcelline que se torna o elo de todos os componentes desta história e destes personagens. Foi de facto um trunfo na manga de Loretta Chase que tornou tudo mais rico e divertido principalmente. 
Aqui estão descritos outros valores, principalmente da época, tal como das dificuldades que se passavam neste tempo para uma mulher ser independente. Entretanto vi o filme d'A Modista que retrata também alguns pontos deste tema.
Ainda continuo ansiosa pelo próximo, mas a expectativa já não é tão alta, já que Sedução de Seda colocou a fasquia bem lá nas alturas.

A ambiciosa e talentosa modista Marcelline Noirot é uma estrela em ascensão na chique cidade de Londres. E quem melhor beneficiaria do seu talento, se não a dama mais mal vestida de Londres, a noiva do duque de Clevedon? Conseguir o mecenato da futura duquesa significaria mais prestígio e fortuna para Marcelline e para a sua família. Para chegar até ela precisaria, contudo, de atrair as atenções do duque, um cavalheiro cujos padrões de estética são elevados, mas os padrões morais... já não.
Parece valer a pena. No entanto, quando Marcelline se encontra com ele, Clevedon projeta uma sedução tão irresistível como os vestidos que ela costura e cria, e o que começa por ser apenas uma faísca de desejo, depressa se torna num delicioso inferno... e um ardente escândalo. Será suficiente os seus destinos estarem apenas suspensos por um fio de seda?

2 comentários:

  1. Uma autora que gostaria de conhecer. E romances históricos são também o meu género.
    ;)

    ResponderEliminar

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!