28 de junho de 2016

Opinião Contemporânea: "Promessa de Casamento" de Jennifer Probst



Depois de no ano passado ter devorado o 1º livro desta série - Casamento de Conveniência - num dia, fiquei a aguardar o lançamento do 2º livro e 8 meses depois, cá está ele e já está lido!

Como Jennifer Probst tão bem faz, no 1º livro já tínhamos alguma ideia de quem seria o par romântico e embora eu também tenha gostado do Michael e da Maggie não gostei tanto como gostei da Alexa e do Nick.

Mais uma vez, a Quinta Essência não poupou detalhes na sinopse e ficamos logo a saber o motivo deste casamento de conveniência. Descendente de uma família italiana, Michael precisa de convencer a matriarca da família que encontrou a mulher ideal para se casar, para que a sua irmã possa subir ao altar o mais breve possível. A nossa escolhida é então a melhor amiga de Alexa e a irmã de Nick, Maggie que ao princípio não acha muita piada à proposta de casamento mas depois é convencida, quando Michael lhe promete que não passará tudo de uma encenação (mas é claro que nós já sabemos de antemão qu este amor de encenado não vai ter nada!).

Como já tinha lido o 1º livro, já sabia que estes dois tinham tido um encontro anteriormente mas quem não leu o 1º certamente irá perceber o contexto em que este romance acontece. Embora sejam livros singulares todos com um casal diferente, a autora interliga muito as personagens portanto eu aconselho mesmo a ler tudo por ordem. Mas regressando ao livro, acho que a autora conseguiu desenvolver melhor a Maggie do que a Alexa. É obvio que já não me lembro de tudo do 1º livro mas fiquei com a impressão que a Maggie foi uma personagem mais aproveitada. Ficamos logo a saber que ela ainda sofre com uma experiência amorosa que correu mal e que ainda tem memórias negativas da sua infância e dos pais. É interessante como aos poucos ela vai-se apercebendo que a sua infância rodeada de criados e sem o amor dos pais, embora rica em objectos materiais, não foi um infância feliz a nível emocional e é também interessante de ver que por causa disso, refugiou-se num namoro que também não lhe trouxe a felicidade que procurava. Em suma, Maggie acaba por concluir que nunca teve uma felicidade completa e é intrigante ver como aos poucos, com a ajuda não só de Michael mas também da sua família, ela vai descobrindo o que realmente a faz feliz. Neste tipo de livros é normal não haver assim nada de inovador e portanto há que procurar os pontos fortes do livro e a evolução da Maggie foi sem dúvida um deles. 
Outro ponto muito positivo é a introdução da protagonista do 3º livro, adorei como foi feita esta entrada e mal posso esperar para ler o livro da Carina! 
Quanto ao Michael, também foi intrigante conhecer o outro lado deste bilionário, o que só mostra que as aparências iludem. Apesar de ter achado toda a tradição do casamento altamente parva, também temos de entender o contexto e nós sabemos que há por aí muita tradição que não se explica nem se entende, até mesmo no seculo XXI. Adorei a parte em que o Michael tem um ataque de pânico só de pensar que a Carina vai sair à noite! É engraçado como a autora consegue introduzir momentos de comédia nos seus livros.

Em relação ao romance confesso que não fiquei impressionada, não achei forçado nem nada disso mas não houve aquele clique para que ficasse a adorar o casal mas claro que gostei da parte deles juntos.

Mais uma leitura voraz que nos deixa com um sorriso nos lábios. Apesar de não te gostado tanto como o livro anterior é sem dúvida um bom livro e uma boa continuação mas...quero é o próximo!!!

Michael Conte, italiano e bilionário, deve resolver uma emergência familiar. Segundo a tradição, tem de ser o primeiro a casar, mas a irmã quer caminhar até ao altar em breve. Para tornar possível esse enlace, Michael tem urgentemente de arranjar uma mulher e apresentá-la à sua encantadora família durante uma viagem a Itália. A escolhida para representar o papel da sua cara-metade é Maggie Ryan, fotógrafa, independente e perfeccionista. Quando lhe fazem a proposta, Maggie, habituada a proteger-se dos laços emocionais desde que o primeiro namorado lhe destroçou o coração, aceita mediante certas condições. Encontra-se convencida de que Michael está apaixonado pela sua amiga e cunhada Alexa e considera-o um perigo para a estabilidade emocional do seu irmão; então pede-lhe que, em troca, deixe a sua amiga em paz. Aparentemente, ambos saem a ganhar do acordo, exceto por um pormenor: os dois têm muito claro que não casariam um com o outro nem que estivessem sozinhos no universo, mas não contavam com um inconveniente importante, a tensão sexual arrebatadora que surgem entre eles.

 

1 comentário:

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!