19 de abril de 2016

Compilações: "O Adeus a Zoe" e "Anything could happen"



Hoje trago-vos duas mini opiniões num só post. Para lerem as sinopses cliquem nas capas. 

Depois do sucesso dos sobrenaturais, Alyson Noel volta ao mercado português pela editora Zero a Oito, desta vez com um contemporâneo que me suscitou interesse pela sinopse. E sai já outro livro da autora dia 10 de Maio. Em "O Adeus a Zoe" temos a Éco, uma jovem de 15 anos que ainda está a recuperar do assassinato da sua irmã Zoe, assassinada há um ano. Enquanto todos parecem ter seguido com a vida, Eco começa a sentir que nunca estará à altura da popularidade da sua irmã. A morte misteriosa de Zoe começa a ser desvendada quando chega às mãos de Eco o antigo diário da irmã. 

Perante este resumo geral, admito que até estava bastante curiosa para ver o que ia sair daqui e em suma o livro não é mau, apenas não conseguiu deslumbrar-me como estava à espera. Em relação às personagens, gostei bastante da Eco e da evolução que apresentou ao longo do livro, acabando por encontrar a sua paz interior e aceitar-se como realmente é, deixando de se comparar com a sua irmã. A forma como o livro se desenrola, o foco acaba por recair na Eco e no seu luto e não tanto em saber o que realmente aconteceu à irmã. Como grande parte do livro é narrado em diário, acabamos por descobrir mais sobre a personalidade da Zoe tão bem quanto acabamos por conhecer a Eco. A presença de Mark acaba por ser também muito importante pois é a personagem que acaba por encadear todos os acontecimentos do livro. 
O meu problema com o livro foi que não gostei da personalidade da Zoe e apesar o seu trágico fim, dado o que é contado no livro, acabei por não sentir tanta pena da Zoe além de que foi previsível, O livro não é mau mas não me tocou como gostava que me tivesse emocionado. Confesso que estou mais curiosa com a nova série da autora. 



Anything Could HappenDepois de ter lido "Simon vs the Homo Sapiens Agenda"  e de ter adorado acabei por ir à procura de outros livros com a mesma temática e encontrei o "Anything could happen" do Will Walton que me pareceu semelhante, Dado às suas poucas páginas, a leitura seguiu-se imediatamente mas ao contrário do livro da Becky Albertalli, "Anything could happen" não conseguiu satisfazer-me completamente. Mais uma vez o livro não é mau mas acabamos por fechar o livro e perceber que quase nada aconteceu e a única coisa de relevante é o Tretch dar pequenos passos em relação à sua sexualidade. O livro não tem romance nenhum como eu pensava que teria e fiquei desapontada com a amizade do Tretch com a Lana, esperava muito mais. Basicamente não há muito mais a dizer, visto que é um livro bem simples, com uma história com poucos contornos relevantes e com personagens que podiam dar muito mais, como por exemplo o Matt. Sinceramente é um livro dispensável.





Sem comentários:

Enviar um comentário

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!