3 de junho de 2015

Opinião Young-adult: "A estreia" de Paula Pimenta




Eu não tinha intenções e nem gosto de coleccionar livros de séries sem nunca ter lido o primeiro. 
Gosto de ler tudo seguido e fazer maratonas mas é quando já li alguma coisa e sei que vou gostar. 
Por vezes comprar todos sem nunca ter lido nada para depois ter a desculpa de que já não temos de esperar, pode dar para o torto.


A culpa foi de ter comprado vários livros da série a preços ridículos! O primeiro da série foi-me oferecido. E nos outros 4, devo ter gasto uns 20 euros ao todo, quando se comprasse ao preço em que eles estão tinha gasto perto de 50 euros! 
A Estreia (A Minha Vida É Um Filme, #1)E portanto lá-se foram acomodando na minha estante. Também saíram a um ritmo rápido (bem tendo em conta que não precisam de traduzir mas apenas adaptar o português em pt-br para pt-pt, eu admirava-me muito se demorassem anos a lançá-los) e apesar da desagradável surpresa de terem dividido o último livro em dois, num ano tivemos 5 livros lançados.

Depois havia o factor de que estes livros foram dos primeiros livros que descobri quando comecei a navegar em blogs, em 2009. Naquela altura não conhecia muitos blogs portugueses mas já seguia alguns brasileiros e estes livros eram bastante falados. A fama hoje em dia contínua e a autora é extremamente popular no Brasil. Em Portugal parece que também o é, parece que na FLL teve uma enchente de gente e teve 3 horas a dar autógrafos.

Mas pronto passando ao primeiro livro em si! Fez realmente jus ao título, foi uma estreia no mundo da nossa protagonista, a Fani. O livro começou mal, achei a Fani um pouco infantil e para piorar a escrita não ajudou nada a que eu gostasse do livro. É tudo contado pela primeira pessoa do singular e pareceu-me tudo muito imaturo e nada compatível com alguém que tem 16/17 anos. Ou seja a protagonista pareceu-me ter mais 13 ou 14 anos, do que estar quase a entrar na idade adulta! Até ao meio do livro, basicamente são há relatos da vida de Fani, em casa, na escola e com os seus amigos. 

A Fani está bem caracterizada, e apesar de eu a achar muito indecisa e de isso me ter mexido com o meu sistema nervoso, o resto dos amigos da Fani que integram um grande papel nos livros, pois são personagens secundárias muito presentes, foram pouco desenvolvidos, não puxando muito ao leitor em querer saber mais sobre eles para além dos nomes. 

Bem o que dizer mais? Não sei. Começa a haver um romance que acredito que só tenha o seu final feliz no último livro mas posso dizer que deste livro, algumas das cenas que se desenrolaram foram bastante prevísiveis. 
Um ponto positivo e que ajuda a que leitura seja voraz é o facto de haver partes em que são escritos em formato de e-mail, mensagens ou listas. 

Se calhar se tivesse lido estes livros na altura em que eles saíram tinha gostado muito mais, mas hoje em dia pareceram-me um pouco infantis e básicos. Contudo houve partes agradáveis e sinceramente até fiquei com vontade de ler, pois dizem que daqui para a frente só melhora. Tendo lido já o segundo posso dizer que pelo menos é melhor que o primeiro. 

Espero pelo próximos capítulos. 

Estefânia Castelino Belluz, mais conhecida por Fani entre os amigos, é uma adolescente igual a tantas outras, que leva uma vida pacata até surgir a possibilidade de ir fazer um ano de intercâmbio noutro país. De repente, parece que tudo se transforma num turbilhão. Como será morar num país diferente? Terá facilidade em fazer amigos? E o professor de Biologia, por quem Fani está apaixonada? Será que vai começar a trocar olhares com outra aluna quando ela se for embora? Já para não falar do seu melhor amigo, Leo, que desde que soube a notícia se afastou dela e começou a aproximar-se de Vanessa, a rapariga mais convencida da turma… Será que o filme de Fani se vai transformar num drama ou as melhores cenas da sua vida ainda estão para vir?



Sem comentários:

Enviar um comentário

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!