17 de fevereiro de 2015

Ponto de Situação: "Começar de Novo" de Nora Roberts




Acho que eu e a Nora Roberts já não somos definitivamente as melhores amigas! =(
Vou nas 100 páginas e o entusiasmo já não é como antigamente. Digamos que somos amigas de fim-de-semana - já não amo o que ela escreve, mas também ainda gosto o bastante para não pôr à venda os 1000 livros que cá tenho dela.
Alguém me percebe?
A história de Cilla e Ford ainda não me cativou propriamente. A história da rapariga que vai para a casa da avó, numa aldeia no fundo do mundo, e que encontra um lindo rapaz mesmo na porta ao lado já não é nova. Pelo menos este rapaz não é daqueles que ajudam nas obras - ponto positivo. Mas é daqueles que se atira logo a ela e a observa com uns binóculos à frente - ponto negativo. Também e daqueles que na página 30 já lhe confessou a sua enorme libido, o que vale é que ela ainda está na fase do "não, obrigada, vou só usar o teu ginásio da tua cave na casa à frente".
Já percebi que não vamos ter seguimento, visto os amigos todos lindos e musculados dele, que trabalham na casa dela já são casados e têm filhos! Ai, esta Nora Roberts sabe mesmo como estragar o entusiamos e imaginação de uma pessoa.
Cilla já encontrou as cartas, mas até agora só revelaram que afinal a avó é tal e qual a mãe, uma mulher de muitos homens. O que deixa um sentimento de desilusão, porque estou habituada àquelas avós, tipo Sarah Addison Allen, que têm uma história naquela aldeia de heroínas mas com romances secretos no seculo passado do que nos tempos modernos.
A sinopse também mente na parte em que diz que Cilla está muito ocupada para reparar em Ford. Até agora acho que ela reparou bastante no vizinho. Ou será que foi imaginação minha?

Cilla McGowan, uma típica rapariga da cidade, encontrou uma vida nova na restauração de casas antigas. Quando chega ao maravilhoso vale Shenandoah, na Virgínia, dedica-se salvar a velha quinta que pertenceu à sua avó – uma atriz lendária que morreu há mais de trinta anos.
Cilla mergulha no projeto com todas as suas energias, ocupada e exausta demais para notar no seu vizinho, o artista de BD, Ford Sawyer. Determinada a não ceder à tradição familiar dos romances falhados, Cilla resiste ao charme de Ford, mesmo quando não consegue evitar algumas fantasias.
Mas a realidade reserva alguns perigos para Cilla. Ao encontrar cartas anónimas no sótão, que apontam para um romance misterioso na vida da sua avó, despoleta um assalto violento. Cilla, com a ajuda de Ford, descobre que há segredos que a tornam um alvo a abater e, se quer evitar desaparecer prematuramente como a sua avó, terá que desvendar o passado para, quem sabe, começar de novo na casa dos seus sonhos…

Sem comentários:

Enviar um comentário

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!