27 de dezembro de 2013

Opinião Contemporânea: "As gotas de um beijo" de Carina Rosa



Bem em primeiro lugar tenho de pedir desculpas à autora porque esta review já era para ter saído há imenso tempo mas depois com as aulas e a maratona não tive tempo suficiente para escrevê-la.

Passando ao que interessa mais uma estreia com uma autora portuguesa (a última deste ano) e acho que não podia ter corrido melhor. Quer dizer, poder podia mas era difícil este livro ser perfeito, logo assim 
à primeira, portanto ser um bom livro já é muito bom, tendo em conta a minha esquisitice com livros de autores portugueses. 


As Gotas de um BeijoSou só eu que acho a capa muito à Elizabeth Adler? Apesar de ter lido em ebook, gentilmente cedido pela autora, acredito que o  trabalho gráfico esteja bom, pois todos os outros livros que li da Alfarroba, felizmente nisso não pecava.

Bem passando finalmente ao livro, o primeiro ponto positivo que encontrei foi o centro do triângulo amoroso  um homem - David - e não por uma mulher como normalmente acontece nestes romances. Foi bastante interessante ver como uma autora descrevia as acções, vivências e paixões de um homem. E acho que Carina Rosa soube caracterizar bem esta personagem. Este triângulo amoroso criado por ele próprio - ou vítima? - fica a dúvida mas nas indecisões do amor já sabemos que temos sempre dois pesos e duas medidas - deixou-me com sentimentos contraditórios, mas já lá vamos.

Falando do resto das personagens, sem dúvida que a que mais cativou foi Laura com a sua estória trágica e torcia (sem pompons) para que ela e David ficassem juntos porque vejamos bem, isto é um romance, tem que ter amor, tragédia e comédia, a pedir por um final feliz, e estes três ingredientes foram dados com David e Laura juntos. Quando este estava com Diana o que eu via era simplesmente amizade e galhofa. Eles já tinham o seu happy ending desde que criaram essa amizade e sinceramente acho que ambos estavam a confundir amizade com amor. O que só prejudicou na resolução deste triângulo amoroso. Não me lembro de ter lido algo assim, com personagens tão adultas (leia-se com uma idade já bastante matura) e foi de certo modo engraçado mas angustiante ao mesmo tempo, ver um adulto (David), já com uma experiência de vida, feito adolescente indeciso entre dois amores *entra música do Marco Paulo*. Percebo a indecisão de David, por um lado tem uma grande amizade, uma companheira de momentos, que o apoia e por outro tem um amor correspondido mas com muito passado por trás, onde ele é que será o pilar dessa pessoa. Fica aqui a questão do que gostaríamos, de ser o centro de apoio de alguém ou alguém ser o nosso? Acho que é esta a principal mensagem que a autora queria transmitir.

O tema da violência doméstica sinto que podia ter tido mais emoção e sentimento por trás, acho que foi abordado de maneira muito leviana, mas também não sei se teria estômago para ler algo mais pesado, portanto foi com gosto que vi este tema introduzido da maneira que foi. 
Como em qualquer bom romance, depois de tempos conturbados vem sempre a bonança e a autora presenteou o leitor com um final feliz. Não podia ter pedido mais e acho que o livro acabou como tinha de acabar. 

A escrita da autora é muito regular e satisfatória não havendo altos e baixos, mantêm-se numa linha bastante firme quanto a vocabulário como mesmo à escrita em si, nem demasiado simples nem demasiado complicada. 

Resta-me esperar que os futuros trabalhos da autora, que eu já andei a cuscar no Goodreads, sejam ao mesmo nível deste.

Sinopse:

Edição: Novembro 2013
ISBN: 9789898455833

2 comentários:

  1. Obrigada pela opinião, Mafalda! Fico muito feliz por teres gostado e, acima de tudo, por teres sido feliz durante algumas horas, na companhia deste meu mundo. Foi um pouco complicado descrever o David, sendo um homem e, sobretudo, uma personagem principal, mas fico contente por teres gostado e compreendido, de certa forma, as suas (minhas) escolhas. Obrigada e espero surpreender-te mais no meu próximo romance. Beijinho :)

    ResponderEliminar
  2. Aquilo que adoraste foi aquilo que odiei xD Sou a ovelha negra no que toca ao livro :p

    ResponderEliminar

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!