23 de julho de 2013

Opinião Contemporânea: "O Quarto de Hóspedes" de Helen Garner

 
Num relato autobiográfico, Helen Garner enternece-nos com uma pequena (grande) história sobre lealdade e amizade.

O Quarto de HóspedesNa expectativa de curar de uma vez por todas o cancro que lhe rouba um bocadinho de vida todos os dias, Nicola procura um tratamento alternativo, que aos olhos de Helen, a sua melhor amiga, não é só pouco eficaz face ao estado terminal de Nicola como é inconclusivo quanto a resultados finais.

Repleto de uma doçura imensa, o leitor percorre as 160 páginas do livro, com um aperto no coração, desejando que o final seja tudo menos a morte de Nicola. Retratando uma amizade exemplar, Helen mostra como, até num estado grave de incapacidade em realizar as tarefas mais simples, o ser humano recusa-se a pedir ajuda e a aceitar que tratem de nós. O cancro de Nicola põe à prova a amizade destas duas amigas, mostrando o lado mais cru e emocional das personagens. A cegueira de Nicola em ficar boa com uma terapia alternativa que só lhe faz pior, mostra o limite a que estamos dispostos a ir em prol da nossa saúde, do nosso bem estar, de uma vida melhor.

É um livro pequeno em páginas, mas grande em conteúdo. Fácil de ler mas difícil de digerir. Aconselho.



The Spare Room



Título Original: The Spare Room
Edição: 2009
ISBN: 9789892303826

2 comentários:

  1. Não tinha noção que este livro era tão fininho!
    Sinceramente a capa não me cativou minimamente, mas a história diz-me alguma coisa por isso pode ser que lhe pegue um dia, graças à tua opinião e à temática.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que irias gostar muito. Sinceramente. E claro que terias uma visão muito diferente daquela que tive. Se leres vou ficar ansiosamente à espera da tua opinião.

      Eliminar

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!