11 de junho de 2013

Opinião Contemporânea: "A Praia das Pétalas de Rosa" de Dorothy Koomson


Já há mais de um ano que não lia nada da autora Dorothy Koomson. É incrível como esta autora consegue construir histórias tão únicas, onde nos transmite um poucos da sua personalidade. “A praia das pétalas de rosa” apresenta-nos mais uma vez um romance recheado dos melhores ingredientes para uma boa leitura: drama e uma pitada de suspense. Os últimos livros da autora têm apresentando estas características e na minha opinião acho que este é o género em que a escrita da autora se encaixa perfeitamente. Mais uma vez, o seu último livro editado no mês passado de Abril, não decepcionou esta fã.

A Praia das Pétalas de RosaTamia Challey, conhece Scott desde sempre. Aparentemente são casados, felizes com duas filhas lindas…até ao dia em que Scott é preso por um crime que a princípio ninguém acredita que este o cometeu: agressão sexual. A partir daqui a vida de Tamia dá uma volta de 380 graus onde são mais as perguntas que se coloca do que respostas que encontra. Em quem confiar? No seu marido infiel ou nas melhores amigas que sempre lhe esconderam segredos?

Contado em vários pontos de vista, Koomson absorve o leitor durante 550 páginas. À medida que vamos descobrindo mais sobre a vida dupla de Scott, sobre o passado de Mirabelle e sobre as fraquezas de Beatrix, é inevitável não nos colocarmos na pele de Tami e questionar o que faríamos se tivéssemos numa situação semelhante, onde a cada passo que damos mais segredos e revelação são desenterrados.

Embora tenha adorado a história em si, penso que o livro alongou-se um pouco demais e houve excessiva informação e reviravoltas que acabaram por, por exemplo apagar um pouco o mistério do assassinato que ocorre no livro.

É-me difícil afirmar de quem gostei mais. Achei quase todas as personagens bem exploradas, com foque para a Tamia e o Scott. A autora soube introduzir bem os problemas que este casal sofreu, penso que não esteja muito longe da realidade que tantos outros casais passam, actualmente. Quanto a Beatrix, surpreendeu-me pela negativa e nem consegui ter pena dela. Creio que as personagens com quem criei mais empatia foram a Tamia, que mesmo não merecendo tudo aquilo que passou, conseguia sempre arranjar força interior para continuar em frente, e a Fleur que embora não tenha tido muito destaque, do pouco que apareceu, notabilizou-se.

Para mim a personagem mais indefinida foi a Mirabelle…talvez pelo impacto ambíguo que teve na vidas das restantes personagens e pelo destino abrupto que teve, não  consigo afirmar a minha ligação com ela.

Em suma, é mais um livro brilhante da autora. Penso que houve partes exaustivas e que mereciam menos detalhes ou reviravoltas de modo a dar espaço para o leitor respirar mas sem dúvida que é uma narrativa fascinante e está mais que recomendada a sua leitura. 
Todas as histórias de amor sofrem reviravoltas.
Depois de quinze anos de um grande amor e um casamento perfeito, Scott, marido de Tamia, é acusado de algo impensável. De repente, tudo aquilo em que Tamia acreditava - amizade, família, amor e intimidade - parece não ter qualquer valor. Ela não sabe em quem confiar, nem sonha o que o futuro lhe reserva. Então, uma estranha chega à cidade, para lançar pétalas de rosa ao mar, em memória de alguém muito querido e há muito perdido. Esta mulher transporta consigo verdades chocantes que transformarão as vidas de todos, incluindo Tamia que será obrigada a fazer a mais dolorosa das escolhas...
O que estaria disposta a fazer para salvar a sua família?

                                    
The Rose Petal BeachTítulo Original: The rose petal beach
Edição:
Abril 2013
ISBN: 9789720044471


Sem comentários:

Enviar um comentário

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!