4 de fevereiro de 2013

Opinião Histórica: "Nas Asas do Amor" de Sarah Sundin


Nas Asas do Amor, o primeiro livro de Sarah Sundin que leio, acabou por ser um livro estranho, mas que me permitiu aprender algumas coisas, como por exemplo: que saltar certas partes do livro muita vezes acaba por tornar a obra muito mais agradável.

Passo a explicar:
Sarah Sundin deve ser uma frequentadora assídua da igreja ou então quis inserir, e muito, a vertente religiosa nesta história passada durante a Segunda Guerra Mundial. Digo isto porque ao longo do livro ela transcreve versículos completos da bíblia. Fora isso, a fé de Walter e de Allegra são até bastante bem enquadradas em tudo o resto. Por isso é que disse que ao saltar estes excertos da biblia comecei a gostar muito mais da história, e deixei de sentir que me estavam a tentar converter.

Já que estamos a falar dos aspectos menos positivos, aproveito para referir a introdução da história.

Na minha opinião faltaram ali alguns capítulos iniciais, com a apresentação da vida de Allie antes de ir para Riverside. Visto ela ter uma família muito conservadora e um "namorado-quase-marido", penso que a introdução da história seria feita de maneira mais subtil se lêssemos um "pré" antes de saltar logo para a faísca amorosa. Não sei se me faço entender...

Em relação aos aspectos positivos, gostei bastante dos capítulos pequenos. Mesmo quando estou a gostar da obra, gosto de ter aquela noção que estou a avançar, e com capítulos muito longos parece que tudo fica mais... esticado. Neste caso não acontece isso, felizmente.

A contradizer os "excertos da missa" estão os pormenores e descrições dos vôos, tal como os pormenores históricos, como as senhas de racionamento, o ir ao cinema para se verem notícias, o voluntariado, etc. Gostei muito destes excertos, porque acabaram por compensar a falta de talento da autora para descrever as emoções e as compatibilidades amorosas. Espero não estar a ser injusta, mas na minha opinião, Sarah Sundin ainda tem um caminho a percorrer até que nos faça suspirar ou chorar, mesmo colocando tantos bebes e tantas mortes num livro.

Gostei bastante, também, de Walter e da sua família. Toda aquela confiança e histórias de infância dão-nos a sensação de conhecimento, de que fazemos parte daquela família tão amorosa.

Em relação a Allie, ainda não sei bem o que pensar. Achei que ela apesar de ter as suas convicções, no final, devido a toda aquela confusão de segredos ou de silêncios, acabou por ficar demasiado indecisa. Notei isso principalmente na última cena.

Foi portanto um livro que começou muito suave, sem grande interesse, mas que depois foi melhorando aos poucos. Estou com grandes expectativas em relação ao seguinte, Nas Asas da Memória, principalmente porque gostei bastante de conhecer a personagem Jack e talbem porque Sarah Sundin nos levanta um pouco o véu do que irá acontecer.

Sinopse no Doce do Momento.

Título Original - Distant Melody
Edição - Fevereiro 2012
ISBN - 9789898228741

Sem comentários:

Enviar um comentário

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!