14 de janeiro de 2013

Opinião Contemporânea: "O Sorriso das Mulheres" de Nicolas Barreau


Ao contrário de todas as opiniões que eu li, tanto as boas como as menos boas, este livro foi um desperdício de tempo para mim. Provou mais uma vez que não me dou bem com obras de autores do sexo masculino!

Não digo que a história esteja má. Mas digo com letras maiusculas que a história está sub-aproveitada, que tem demasiada "palha" e que provoca sonolência.

Não gostei também das muitas expressões em francês que encontramos ao longo do livro, principalmente porque metade não têm tradução.
O que posso dizer é que este livro é direccionado para uma faixa etária superior à minha e/ou para amantes de cozinha. Ah e para quem tem tempo e gosta de ler grandes descrições tanto espaciais como de acções.
André Chabanais foi aqui o meu personagem preferido, mas Aurélie não lhe ficou atrás nem os respectivos amigos de cada um.
De qualquer forma, acho que este livro tem uma boa dose de sentido de humor, que me fez rir inúmeras vezes, principalmente no POV do André.
Outro ponto que não gostei e que acho que não está muito claro, é a transição entre os dois POV's, o que acaba por confundir um pouco o leitor, principalmente por que os personagens não falam na primeira pessoa.
Gostei do final, mas não sinto o mesmo em relação à atitude do chefe de André para com ele.

É, portanto, um romance muito descritivo, muito meloso, que fará suspirar as mais românticas, mas que fará suspirar de impaciência as mais cépticas e impacientes.

Para Aurélie Bredin, as coincidências não existem. Jovem, sensível e atraente, é a proprietária de um pequeno e romântico restaurante, Le Temps des Cerises, situado no coração de Paris, a dois passos do Boulevard Saint-Germain. Naquele pequeno restaurante forrado a madeira, com toalhas aos quadradinhos vermelhos e brancos, o seu pai conquistou o coração da sua mãe graças ao menu d’amour. E foi ali, rodeada pelo aroma do chocolate e da canela, que Aurélie cresceu e onde encontra consolo nos momentos difíceis da sua vida. Mas agora, magoada pelo abandono de Claude, nem sequer a calidez acolhedora da cozinha é capaz de consolá-la.

Uma tarde, mais triste que nunca, Aurélie refugia-se numa livraria. Um romance, O Sorriso das Mulheres, chama a sua atenção. Quando o folheia, descobre que a protagonista é inspirada nela e que Le Temps des Cerises é um dos cenários principais. Graças a esta prenda inesperada, volta a sentir-se animada. Decide entrar em contacto com o autor, Robert Miller, para lhe agradecer. Mas isso não é fácil. Qualquer tentativa de conhecer o escritor – um misterioso e esquivo inglês – morre na secretária de André Chabanais, o editor que publicou o romance. Porém, Aurélie não desiste e quando um dia surge efectivamente uma carta do autor na sua caixa de correio, acaba por daí resultar um encontro bem diferente daquele que tinha imaginado…

Das Lächeln der Frauen




Título Original - Das Lächeln der Frauen
Edição - Abril 2012
ISBN - 978989228895



4 comentários:

  1. Menos mal, já fico mais satisfeita e mais animada depois de ler a tua opinião! Ainda tenho o livro por ler e como tenho lido criticas menos boas tenho adiado a leitura.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas não lhe dês prioridade. Lê só quando não tiveres mais nada para ler. Digo eu né?

      Eliminar
    2. tenho de intervalar a leitura deste com um que queira muito ler, assim pode ser que nem note muito! Se mais depressa o ler mais depressa ocupo o lugar dele com outro :)

      Eliminar
  2. É mesmo um desperdício. Fica sempre a roçar qualquer coisa mas nunca alcança nada. E não acho que seja para quem goste de cozinha, eu sempre achei que ela se ficava pelas metades e perdia-se tempo com pormenores despropositados.

    ResponderEliminar

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!