, , ,

Opinião Young-Adult: ''A terra, o meu rabo e outras coisas grandes e redondas'' de Carolyn Mackler

agosto 08, 2018 Mafi 0 Comments




40655394Mais um livro de Julho lido e mais um livro young-adult. Se bem se lembram (ou não), quando este livro chegou cá a casa, disse que tinha sido lançado em 2003, ou seja há 15 anos. Estava um pouco apreensiva por ler um YA passado numa data tão longínqua mas foi com surpresa que logo no início do livro, leio a nota da autora a explicar que o livro sofreu uma republicação e foi digamos que actualizado para os dias de hoje onde as novas tecnologias e redes sociais são o pão nosso de cada dia. Acho que nunca tinha lido  um livro que na sua reedição tivesse sofrido alterações tão significativas e agora depois de o ler, sinto que mesmo que a autora não tivesse introduzido os telemóveis, redes sociais ou Netflix ao livro, a essência do mesmo estava lá, pois trata de assuntos  que há uns anos atrás eram importantes mas que hoje em dia continuam também a ser.

No livro temos Virgínia, uma adolescente gorda que não se sente bem consigo própria. Para além de ser a única pessoa com peso a mais na família, a sua mãe super magra também não ajuda a que ela se sinta melhor, pois está sempre a tecer comentários que poderiam ser evitados ou ditos de outra maneira. Virgínia quer melhorar mas ao mesmo tempo quer sentir-se bem com o seu corpo, mesmo que seja com excesso de peso. Sentindo-se uma fraude na sua família, vive para os reality shows, filmes e séries, ou seja tudo o que seja fora do seu mundo real. Quando o seu irmão prodígio, ídolo de Virgínia é envolvido num caso de violação de uma rapariga, Virgínia começa a tomar consciência que se calhar a sua família não é tão perfeita como ela pensa e que ela não é a vergonha dos seus familiares.

Gostei do livro. Achei realista embora não me tenha conseguido identificar muito porque não tenho a mesma forma física da Virgínia e nunca passei por estes problemas. Gostei de como a Virgínia era realista em certas coisas que as raparigas gordas não se encaixavam e as listas que ela faz inserem-se bem no livro.
O meu maior medo deste tipo de livros é que normalmente aparece sempre algum rapaz que faz com que a rapariga queira mudar de um dia para o outro só por causa dele. Aqui acontece um bocado isso mas não de forma tão evidente. A Virgínia quer realmente sentir-se bem com ela própria, óbvio que ela sonha ser magra mas ao mesmo tempo é consciente o suficiente que sabe que não consegue mudar o seu corpo da noite para o dia.
Gostei do caso do irmão, acho que foi um ponto de viragem no livro pois foi a partir desse momento que a Virgínia percebeu que ela pode ser gorda e envergonhar a família pela sua aparência mas ao mesmo tempo nunca cometeu nenhum crime. A história da outra irmã também foi interessante. O romance do livro é fofinho q.b nada de muito lamechas, gostei.
É um livro perfeito para os adolescentes, especialmente para aqueles que têm problemas de auto-estima e de aparência. O livro passa várias mensagens e valores importantes.

O livro tem uma continuação que saiu este ano e confesso que até gostava de continuar a ler e por isso espero que seja publicado cá em Portugal. 

Uma história surpreendente, de uma autora premiada, e que nos dá uma lição de vida, a importância de nos aceitarmos tal como somos. Virginia Shreves, de 15 anos, tem um peso acima da média, poucos amigos, e um complexo de inferioridade enorme, especialmente quando comparada com a sua família perfeita e… magra. Até que um dia recebe um telefonema chocante — e uma acusação horripilante — sobre o irmão, o deus do râguebi, que mudará tudo.


 

0 comentários:

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!