Ebook,

Opinião Contemporânea: "Um Homem chamado Ove" de Fredrik Backman

fevereiro 21, 2017 Mafi 1 Comments




Já há algum tempo que queria ler este livro mas foi só depois de saber que a sua adaptação cinematográfica sueca tinha sido nomeada para melhor filme estrangeiro, que realmente fiquei entusiasmada com o argumento original e passei o livro à frente de outros.

30140990À primeira vista podemos dizer que Ove é um homem rezingão, rabugento que só sabe dizer mal de tudo e de todos. Isto é tudo verdade mas Ove também é uma pessoa céptica, o que o torna hilariante e cómico! 

Podemos dizer que "Um homem chamado Ove" é como uma cebola.  Começamos muito bem mas há medida que vamos avançando em camadas, o livro torna-se mais difícil e se forem como eu, vão acabar por eventualmente chorar. 

Há livros em que a estória faz o livro e depois há livros em que a personagem faz a estória. Este é sem dúvida um desses casos. Até podíamos dizer que é um livro com uma só personagem mas tal não é verdade. Ao longo destas páginas vamos conhecendo outras personagens igualmente interessantes e até temos a presença de um gato durante todo o livro. Gostei bastante da multiculturalidade que foi apresentada no livro, muito bem adequada ao tipo de pessoa que o Ove era,embora ele nunca se mostrasse racista, apenas céptico aos costumes de outros países. 

É também engraçado como Ove nunca consegue concretizar o seu objectivo, é sempre interrompido por algo e apesar de se mostrar uma pessoa difícil, as pessoas não querem saber disso e sabem que no fundo ele sente-se apenas sozinho. Tal como Ove conquistou tudo e todos, também me conquistou a mim. No fim é impossível não sentir ternura por esta personagem.

Ainda não tive oportunidade de ver o filme mas certamente que o farei em breve! Espero que a Editorial Presença publique mais livros deste autor! São sem dúvida bem-vindos! 


À primeira vista, Ove é o homem mais rabugento do mundo. Sempre foi assim, mas piorou desde a morte da mulher, que ele adorava. Agora que foi despedido, Ove decide suicidar-se. Mal sabe ele as peripécias em que se vai meter. Um jovem casal recém-chegado destrói-lhe a caixa de correio, o seu amigo mais antigo está prestes a ser internado a contragosto num lar, e um gato vadio dá-se a conhecer. 
Ove vê-se obrigado a adiar o fim para ajudar a resolver, muito contrariado, uma série de pequenas e grandes crises. Este livro simultaneamente hilariante e encantador fala-nos de amizades inesperadas e do impacto profundo que podemos ter na vida dos outros. 


 

1 comentário:

  1. Já quando saiu me despertou a curiosidade por parecer um bocadinho diferente do habitual. Acho que vou espreitar o trailer do filme ;)

    ResponderEliminar

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!