14 de abril de 2016

Opinião New-Adult: "O Pacto" de Elle Kennedy



Desde que descobri estes livros há uns tempos, foi sempre com algum interesse que fui vendo os lançamentos no estrangeiro e fiquei muito feliz com a publicação e a aposta da Suma de Letras nesta autora e série.

Em "O Pacto" acompanhamos a nossa protagonista, Hannah Wells que após um adolescência conturbada  finalmente encontrou alguma estabilidade na faculdade. Focada na sua carreira musical, sente-se atraída pelo colega de faculdade, Justin,  embora sem coragem para dar o primeiro passo. 

Por outro lado temos Garrett Graham, o popular jogador de hóquei, que devido às suas notas baixas, a sua carreira como jogador profissional encontra-se em risco. 

À primeira vista, este resumo parece a premissa de muitos romances new adults e a verdade é que Elle Kennedy não é muito original na base deste romance ou de protagonistas, embora apresente algumas diferenças que tornam "O Pacto" um livro de destaque no meio de tantos outros.

Primeiro, a bagagem emocional que Hannah traz do seu passado e o facto de sabermos logo na primeira página o seu grande segredo e o porquê de não se sentir à vontade em assuntos de sexo e sedução. A outra coisa que gostei foi o facto de a Hannah interessar-se por outra pessoa e só gradualmente começar a gostar de Garrett. Foi bom ver estes diferenciais e ver toda a dinâmica do pacto entre os dois e como o acordo entre a Hannah e o Garrett vai deixando de ser o foco principal da trama. Gostei que o início que era apenas uma troca de favores entre os dois, se tornasse numa amizade inesperada e depois num romance, o livro teve uma evolução e tudo fez sentido.

Gostei imenso da Hannah e da sua personalidade, principalmente da atenção que foi dada à música, que notou-se perfeitamente que era um escape para aquilo que lhe tinha acontecido. Também gostei de ver como ela lidou com toda a situação e embora se mostrasse confiante na pessoa que era e em alguns aspectos da sua vida, foi também interessante ver o seu lado frágil. Tornou a personagem muito mais dimensional e com vários aspectos por explorar.

Também gostei do Garrett, da sua personalidade e dos seus problemas familiares que enfrenta e a pressão que sente em seguir as pegadas do pai. Não era uma personagem com tanto por explorar como a Hannah mas não deixou de ter crédito no livro, principalmente com o seu sentido de humor ou o seu lado mais bad-boy.

Outro ponto positivo e que gosto sempre quando os autores fazem isto, foi a introdução de personagens secundárias que serão protagonistas nos próximos livros que espero que a Suma publique.

Embora com alguns clichés e um pouco longo (mais de 400 páginas), achei um romance fofo, com personagens bem caracterizadas e estou curiosa para ler o segundo livro. 


Hannah Wells, uma jovem bem sucedida nos estudos mas não tanto a nível amoroso. Hannah fará de tudo para ter um encontro, mesmo que isso signifique o não tão estudioso e um pouco infantil, irritante e pretensioso Garret Graham. Tudo o que Garret sempre quis foi jogar hockey profissionalmente mas os seus estudos ameaçam o seu sonho. Portanto pedir ajuda a Hannah em troca de um encontro não parece assim tão mal certo?

 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!