Lua de Papel,

Opinião Young-Adult: "Adormecida" de Anna Sheehan

novembro 15, 2014 Mafi 0 Comments



Não publicado em Portugal.

"Adormecida" ou no seu original "A long,long sleep" é uma distopia que tinha captado o meu interesse há pelo menos uns dois anos. Tinha uma premissa bastante interessante aliando um clássico (A Bela Adormecida) a uma moda bastante popular já daquela altura e que ainda perdura hoje: as distopias. 

AdormecidaPosto isto, iniciei a leitura com alguma relutância mas posso dizer que a pouco e pouco fui surpreendida pela destreza da autora. A obra é sim bebedora da história da Bela Adormecida mas tirando isso não se encontram muitos mais diferenças. O mundo distópico, algo que dou sempre bastante importância não é mau, a autora foi inteligente em não criar muitas pontas que depois não conseguisse atar ou dar uma explicação convincente. A nossa protagonista Rose acorda depois de ter estado adormecida dezenas de anos, numa espécie de coma ao qual é designado no livro por estase. 

Depressa encontra-se rodeada de pessoas que não conhece, numa era que não é a sua e é aqui que a estória começa. Claro que temos a heroína e o vilão (ou serão mais que um?), um amor adolescente e tantos clichés já vistos mas Sheehan acaba por não se sair mal nesta sua primeira obra publicada. 

A obra tem ainda assim alguns pontos negativos. Achei a escrita um pouco irregular principalmente quando era em diálogos. Houve cenas que também podiam ter sido dispensadas que em nada acrescentaram ao livro ou na construção de certa personagem. Gostei bastante que a Rose não fosse a típica rapariga brava e corajosa que hoje em dia parece ser obrigatório nos livros distópicos young-adult. Rose é o contrário disso tudo e até seria estúpido se a autora a caracterizasse nestes termos. 
A bela adormecida é frágil, sonhadora, doce. Rose personifica bem essas virtudes. 

De todos os temas abordados, aquele que mais gostei foi o porquê da Rose ser induzida em estase pelos pais. A autora conseguiu mostrar bem a negligência que certos pais têm com os filhos em que inventam sempre mecanismos para não terem de aturar os filhos. 

As últimas 60 páginas foram excelentes e o build-up para o climax do livro foi muito bom! As últimas linhas são de deixar o leitor frustrado e ansioso pela sua continuação!

Sinopse
Rose Fitzroy esteve dormindo profundamente por décadas. Imersa num sono induzido, esquecida em um porão por mais de 60 anos, a jovem foi tratada como desaparecida enquanto os anos sombrios pairavam sobre o mundo. Despertada como por encanto e descobrindo-se herdeira de uma corporação multimilionária, Rose vai entendendo pouco a pouco, tudo o que aconteceu em sua ausência.
Ela descobre que seus pais estão mortos. O rapaz por quem era apaixonada não é mais que uma mera lembrança. A Terra se tornou um lugar estranho e perigoso, especialmente para ela, que terá de assumir seu lugar à frente dos negócios.
Desejando adaptar-se à nova realidade, Rose só consegue confiar numa única pessoa estranhamente familiar. Rose até gostaria de deixar o passado para trás, no entanto, ao pressentir o perigo, percebe que precisa enfrentá-lo - ou não haverá futuro.

A Long, Long SleepTítulo Original: A long long sleep
Edição: 2012 pela Lua de Papel Brasil










0 comentários:

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!