Bertrand,

Opinião Young-Adult: "Entre as Linhas" de Jodi Picoult e Samantha Van Leer

abril 07, 2017 Mafi 1 Comments



Em Março tivemos a proeza de ter dois novos livros de Jodi Picoult por duas editoras diferentes. A Bertrand lançou "Entre as Linhas", o primeiro romance young adult da autora e eu tendo o livro no original para ler desde 2015, decidi pegar na minha cópia em inglês e ler este livrinho.

34388205Estava bastante curiosa porque esta autora escreve livros pesados, normalmente sempre com temas polémicos e controversos e confesso que não estava nada a ver como é que ia sair um young-adult pelas mãos desta autora. Ainda por cima não era um young-adult contemporâneo mas sim uma fantasia ligeira e isso só despertou ainda mais a minha curiosidade.

A sinopse é bem apelativa e o conceito é bastante engraçado e original. Já alguma vez pensaram que as personagens dos nossos livros favoritos, afinal não são personagens mas sim pessoas como nós, com vidas paralelas quando os livros não estão  ser lidos? É basicamente o ponto de partida deste livro.
Delilah é obcecada por um conto de fadas e um dia apercebe-se que consegue falar com a personagem principal, o príncipe Oliver
O que acontece a seguir é o que vocês já devem estar a suspeitar, os dois apaixonam-se e Delilah tenta a todo o custo tirar Oliver da sua história, visto que este também já está farto de interpretar sempre a mesma personagem e quer uma vida diferente.

Como disse acima, achei a premissa mesmo engraçada mas a execução deixou um pouco a desejar e por vezes o livro revelou-se mesmo parvinho, tanto pela historia como pelas acções das personagens. Eu sei que isto é ficção mas é suposto eu acreditar que a Delilah apaixona-se por uma personagem de um livro e já quer ficar com ele para sempre sem o nunca ter visto na realidade? É um bocado parvo sim, isto pode ser um conto de fadas mas até aí há alguma lógica nas coisas. 
O desespero da Delilah é tão grande que afasta-se da melhor amiga e da mãe, porque tudo o que ela consegue pensar é em como tirar o Oliver do livro e repito que o Oliver é uma personagem fictícia com a qual ela nunca conviveu na realidade e apenas falou com ele no livro algumas vezes.

O final foi parvo mas não seria um conto de fadas se não houvesse um final feliz.
O livro tem uma continuação mas sem dúvida que não vou ler. Prefiro pegar nos livros adultos da autora, pois sei que esses são interessantes e fazem-me pensar e reflectir sobre temas controversos.

O livro  acompanhado de várias ilustrações, temos ilustrações de página inteira no inicio dos capítulos ou quando muda o ponto de vista entre a Delilah e o Oliver e depois vamos tendo pequenos apontamentos ao longo das páginas. É um detalhe que embeleza o livro mas que não achei que fosse necessário para a história, ainda assim acaba por conjugar bem, visto que estamos dentro de um livro.

Delilah não consegue parar de ler o seu conto de fadas preferido. As outras raparigas da sua idade já começaram a namorar e são populares, mas ela prefere o conforto de um final feliz e de saber que não vai ter surpresas. Até que lhe acontece a maior surpresa de todas… Oliver é o príncipe encantado do conto de fadas de que Delilah tanto gosta. Um dia, ele olha para ela da sua página e começa a falar. É um milagre que a princípio parece perfeito… mas depois fica tudo virado do avesso.
Agora Delilah vai ter de decidir: vai ajudar o príncipe Oliver a sair das páginas do livro? Ou será a sua oportunidade para mergulhar nas páginas de um final feliz?



1 comentário:

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!