Editorial Presença,

Opinião New Adult: "Volta para Mim" de Mila Gray

novembro 08, 2015 Mafi 0 Comments




O género New Adult tem-se afirmado nos últimos tempos em Portugal. Claro que os lançamentos são ainda uma pequena parcela comparado com o que lança lá fora mas este ano já tivemos boas apostas por parte da editora Topseller, com os lançamentos de livros da Colleen Hoover e Monica Murphy, por exemplo.

25992052A Editorial Presença também quis junta-se a esta moda e eu acho que não podia ter começado pela melhor maneira. "Volta para mim" de Mila Gray é o primeiro trabalho da autora Sarah Alderson com este pseudônimo e na minha opinião esta estreia não poderia ter sido melhor.

Confesso que ao início torci o nariz quando vi na capa que este romance era perfeito para os fãs de Nicholas Sparks. Eu já disse aqui mas detesto estas comparações, que muitas vezes são injustas tiram mérito ao próprio autor...mas admito que sim, quem gosta de Nicholas Sparks muito provavelmente irá gostar deste livro, mas podemos parar com estas comparações? 

"Volta para mim" começa com uma amizade entre vizinhos adolescentes mas depressa se transforma numa estória de amor muito bonita. Tem todos os ingredientes certos para que o leitor torça para que o casal fiquei junto no fim. É o pai da Jessa que é contra o namoro dos dois, é o próprio Kit que tem de combater fantasmas, enfim é um rol de situações e acontecimentos que nos deixa de coração apertado e a ansiar pelo final: será que vão ficar juntos, será que não? 

Acho que aqui o que mais me impressionou foi o crescimento das personagens, principalmente da Jessa, a protagonista do livro. Começamos o livro com uma miúda tímida, sempre com medo do pai, que sonha ser actriz mas que devido ao regime que lhe é imposto em casa, nunca consegue revelar a 100% a sua personalidade extrovertida, sem ser quando está com a sua melhor amiga Didi ou com o seu irmão. 
Kit também é uma personagem que amadurece e consequentemente com isso toma atitudes estúpidas que me deixaram a revirar os olhos e com os nervos em franja. Eu percebi as suas acções mas não conseguia concordar com elas. Felizmente tudo acabou bem. 

A autora foi matreira. O prólogo deixa-nos logo com a pulga atrás da orelha para saber como é que tudo se vai desenrolar até aquele momento e o facto de o livro ser contado a duas vozes fez com que conseguíssemos conhecer melhor tanto a Jessa como o Kit.
Adorei o paralelismo entre o romance proibido da Jessa e do Kit e a estória dos pais de ambos. Foi bonito de se ver e também acho que a autora retratou bem as tradições e crenças que muitas famílias americanas têm, para além de ter apresentado os Marines e as consequências de quem vêm da guerra de uma forma bastante fiel.

Muito resumidamente, "Volta para mim" foi uma surpresa autêntica, já esperava um romance que me enchesse as medidas mas nunca pensei que as excedesse e que me arrebatasse por completo. Chorei tanto com as últimas 50 páginas como já há muito não chorava com um livro. Recomendo imenso e só espero que a Presença publique o segundo livro da autora que terá como protagonista a Didi. Se eu já adorei-a neste livro mal posso esperar para ver que romance a autora tem reservado para ela. 

Regressado de uma missão em Cabul, o marine Kit Ryan sente-se perigosamente atraído por Jessa, irmã do seu melhor amigo. Mas Jessa parece ser a única rapariga que ele não pode ter. Kit, porém, não deixa que nada se interponha entre ele e Jessa, e ela rende-se irresistivelmente. O que começou por ser um namoro de verão, em breve se transforma numa relação que altera radicalmente o mundo de ambos. Kit tem de partir de novo, mas está disposto a sacrificar tudo por Jessa. Ela dispõe-se a esperar por Kit, aconteça o que acontecer. No entanto, para além da distância e do tempo, algo mais os separa... Uma história intensa e apaixonante sobre o amor e a amizade.

0 comentários:

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!