Harlequin,

Opinião Contemporânea: "Paixões e Traição" de Maya Banks

setembro 15, 2015 Inês Santos 0 Comments




O azar foi aqui no Kobo as capas serem pequeninas, se não tinha reparado que conhecia esta de algum lado. O que vale é que já tinha lido este livro em 2012, mas quando cheguei ao meio e o irmão Jarred foi metido ao barulho eu bem que comecei a ter flashes de memória e com aquela sensação de que sabia onde aquilo ia dar.
O que vale é que o ebook era pequeníssimo, pouco mais de 100 páginas e foi lido num instante.
Penso que na altura nem sequer escrevi opinião, por isso acaba por calhar bem quer assim reli, relembrei e já tenho outro traquejo para analisar romances destes.
Ora este romance, apesar de estar escrito (ou traduzido) à boa (ou má) maneira dos 300$, acaba por se ir lendo. A história não é má, apesar de ter muito drama, choro e raiva mal digerida. Também mostra uma personagem feminina, a Kelly, muito apaixonada, mas muito dependente. Ok, ela estava doente e já tinha passado por muito, mas alô! Ele preferiu acreditar no irmão! 
Voltando à escrita/tradução, esta baseia-se em muito pensamentos repetidos e sempre muito lamechas, o que não abona nada em seu favor. Baixei a pontuação de 3* para 2* principalmente por esta última razão. Nem a escrita nem a história são mais que 2* apesar de se ler bem e rapidamente à mesma.
Em relação às outras personagens, excepto a mãe e o irmão, nota-se que já existe ali um passado entre elas, vindo do primeiro volume. A autora faz um pequeno resumo lá pelo meio, mas a história pareceu-me tão descabida que eu não fiquei minimamente interessada em lê-lo. Em relação aos outros dois amigos, também se nota que dali vai nascer outros dois romances. Talvez pelo entusiasmo com que li e agora comento podem perceber que não tenho a mínima vontade em ler os seguintes volumes.

Porque é que ela não tinha levantado o cheque que lhe tinha dado? Apesar da traição que tinha sofrido da sua noiva, o construtor Ryan Beardsley encarregou-se de ajudar economicamente Kelly Christian quando se livrou dela. Por isso ficou perplexo ao encontrá-la a trabalhar num sujo restaurante de Houston. Kelly parecia desesperada e estava grávida. Ainda não sabia se o pai era ele ou o seu irmão, Ryan tinha de a convencer a regressar a Nova Iorque com ele imediatamente. Queria fazê-lo pelo bem do bebé. E também porque, apesar de tudo, Kelly parecia-lhe cada vez mais irresistível…

0 comentários:

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!