Compilações,

Compilações: Saga "Paixões Nocturnas" de Nora Roberts

fevereiro 23, 2015 Inês Santos 0 Comments




Começando pelo início, que é como deve ser para não perdermos o fio à meada, em Turno da Noite é-nos apresentada uma história comum de suspense e muito perigo para a donzela. Está claro que neste caso, Cilla O'Roarke de donzela não tem nada... talvez amazona! E é por esta característica e por Nora Roberts nos descrever tão bem tanto Cilla como Boyd que este primeiro volume teve um inicio muito prometedor e uma continuação muito melhor.
Estes livros já foram lidos há algum tempo, e neste momento, quando estou a escrever esta opinião, já os li todos, mas a recordação das suas histórias ainda estão bem frescas, o que sem dúvida é um ponto a favor para esta saga com um sabor mais agridoce, mistura entre o amor e o suspense.
Tal como disse, a história não é nada original, mas a autora fascina-nos (me) com a temática da rádio e da ligação entre quem fala e quem ouve. Neste caso, a rádio de Cilla até troca de vez em quando - os telefonemas dos ouvintes - telefonemas estes que vão servir de desculpa perfeita para aparecer o nosso querido detective Boyd Fletcher, que vai proteger Cilla e muito mais... como nós já esperávamos e gostamos, certo?
O romance desenrola-se muito naturalmente com pormenores deliciosos e que, apesar de todo o drama, nos metem inveja. Boyd é sem dúvida um personagem cativante, tal como a nossa Cilla com quem gostei de me identificar, nem que seja apenas desejando que toda a sua força e coragem fossem semelhantes.
A Sombra da Noite, volume lido muito depois do primeiro, foi igualmente satisfatório. Sinceramente não me pareceu que houvesse ligação, apesar de Deborah ser amiga de Cilla. Esse ponto acabou por ser melhor, porque não houve aquela estranheza ou até falta de memória.
Comparando os dois, o primeiro e o segundo, penso que gostei mais do primeiro, pelo simples facto que o romance me pareceu menos forçado.
Nemesis não me atraiu tanto como Boyd e por isso aquela vontade de saber mais sobre o personagem e até a sua história (passado e presente) acabaram por ser mais esbatidas.
Boyd também me pareceu mais realista que este, visto este ser muito semelhante a personagens como o Batman que têm o seu quê de heróico fantasioso.

N'Um Grito na Noite voltamos a ter uma personagem feminina  que não precisa de ser salva, apenas acompanhada e respeitada. Personagens como Althea, cheias de personalidade e carácter, trazem sempre mais vigor a uma história, principalmente se for uma cheia de drama e suspense como esta, perfeita para noites no sofá com a luz discreta de um candeeiro de pé. Estão a ver a cena?
De resto, este volume não saem muito do tipo dos anteriores. Se gostaram dos anteriores vão gostar deste porque dá-vos mais do mesmo.
É de salientar, que apesar de não gostar muito de policiais, aqui, Nora Roberts, mistura-lhe tanto romance que a parte do suspense apenas serve para o apimentar e não açambarca nem a história nem os personagens. A meu ver, na maior parte dos policiais, o protagonismo é mais aos actos e à mente do criminoso do que do herói. Aqui o protagonismo é sempre do casal principal, o que nos centra a atenção no que mais gostamos: romance e mais romance.
Em Fumo na Noite não achei a personagem feminina, Natalie, muito convincente na sua força e coragem. Acho que as mulheres de negócio têm sempre estes traços como obrigatórios, mas neste caso não me convenceu muito. Talvez a autora tenha feito de propósito para Ryan a poder "salvar" e tornar tudo muito mais romântico. A meu ver, o propósito era bom, mas o resultado não foi bem o que se esperava.
Personagens femininas com uma autoestima um pouco em baixo não me cativam minimamente e Natalie devia ser ao contrário por isso acabou por fazer com que me desinteressasse um pouco da relação deles. A sorte é que Nora Roberts conta-nos sempre uma história de forma que por muitos pontos negativos não a conseguimos largar, e apesar de não ter engraçado com a personagem, a história agradou-me e muito.
Escudo da Noite baixou um pouco a cotação da saga. Agora que escrevo a opinião, passado tanto tempo, confesso que a história se me varreu da memória, mesmo depois de ler a sinopse.
Nestes últimos volumes já se começa a perder a ligação entre as peronagens, havendo um contacto, mas que com a leitura espaçada entre os volumes (sugiro ler tudo de uma vez), devido à espaçada publicação destes, deixa de existir aquela nostalgia em relembrar antigos personagens sobre quem lemos a sua história de amor com tanto carinho.
Neste caso, voltamos às personagens femininas com força e personalidade dominante o que melhorou um pouco fez com que acabasse de ler o livro. Portanto, este quinto volume não foi dos mais famosos da saga.
Por fim, No Calor da Noite.
Começa mal, pois tanto o título como a capa fogem imenso ao resto da saga. Harlequin má!
De qualquer forma, penso que foi um bom final para esta saga, visto que traduziu o conceito base que é a temática policial e a "qualidade" média dos volumes. Apesar de ter sido 50/50, este não saiu muito do nível do anterior. Achei a história algo fraca e forçada para juntar aqueles dois e Nora Roberts voltou à personagem feminina frágil e a precisar de protecção.
Comprada com outras sagas e trilogias da autora, esta de facto fica quase no fundo da lista. Começou bem, mas o meu entusiasmo por ela foi diminuindo cada vez mais. Culpo o facto de não ser grande amante de policiais, mas penso que esta é só uma desculpa tipo "não és tu, sou eu".
Sinopse Turno da Noite:
Na escuridão da noite é quando surgem estas histórias de amor e mistério... A vida de Cilla O’Roarke, uma atraente locutora de rádio de Denver, está a ser ameaçada através de chamadas telefónicas. O detective Boyd Fletcher será o encarregado de a proteger... Mas quem protegerá o seu coração? A sua voz era rouca, suave e potente, mas foram as contradições de Cilla que fascinaram o detective Boyd Fletcher: a vulnerabilidade que existia por baixo da sua carapaça. A locutora do programa da noite Cilla O’Roarke tinha de ser protegida a qualquer preço, mas a sua personalidade começava a afectar o seu protector. Tudo pode acontecer no Turno da Noite...

Sinopse A Sombra da Noite:
Na escuridão da noite é quando surgem estas histórias de amor e mistério... Chamavam-lhe Némesis. Ele caminhava pelos becos escuros, sozinho, era a sombra entre as sombras, e era assim que gostava de viver. Até à noite em que salvou Deborah O' Roarke das mãos de um criminoso e redescobriu a calma que residia no seu coração. Passara muito tempo desde que desejara estar com alguém... Deborah era uma idealista promotora do Ministério Público que fazia tudo de acordo com a lei, no entanto viu-se obrigada a fazer um acordo com um delinquente em troca de informação e a partir daí vê-se imersa num mundo perigoso que a levará a conhecer Gage Guthrie, o Némesis... Ela odiava a faceta oculta daquele homem que a salvara, não gostava daquela forma de fazer justiça… Será que podia apaixonar-se pelo fantasma que a salvara na Sombra da Noite?

Sinopse Um Grito na Noite:
Na escuridão da noite é quando surgem estas histórias de amor e mistério... No momento em que pôs os olhos em Colt Nightshade, ela soube que ele representava problemas. Mas a tenente da polícia Althea Grayson tinha orgulho em ser uma mulher implacável e eficaz e, sobretudo, em ter um grande autocontrolo e não seria o seu novo parceiro que iria mudar isso. Aquele homem não tinha qualquer respeito pelas regras, e o pior é que isso estava a afectá-la. A forma como ele desafiava Althea, olhando-a directamente nos olhos… e segurando-a pelos braços. Que defesa poderia ter quando Colt Nightshade não jogava limpo.

Sinopse Fumo na Noite:
Na escuridão da noite é quando surgem estas histórias de amor e mistério... O investigador de incêndios Ryan Piasecki é um homem que leva o seu trabalho muito a sério e está disposto a ultrapassar qualquer obstáculo ou mulher bonita. A sua missão é descobrir quem tentou transformar o negócio da elegante executiva Natalie Fletcher em fumo. Ela precisava dos serviços de Ryan para apanhar o incendiário, mas, se ele não tivesse cuidado, as faíscas que voavam entre eles fariam surgir algo muito mais impressionante do que um incêndio... E seriam ambos engolidos pelo Fumo na Noite.

Sinopse Escudo na Noite:
Jonah conheceu o fruto proibido quando o provou… e Ally entrava nessa categoria.
Allison Fletcher negava-se a deixar-se deslumbrar pela amabilidade e pelo atraente físico de Jonah Blackhawk. Ally era uma agente da polícia e não podia deixar-se influenciar por um tipo misterioso como ele, mesmo que lhe acelerasse o coração só de o ver. Jonah nunca tinha gostado muito de polícias… até que conheceu Ally. Oxalá aquela loura espampanante não tivesse aqueles olhos tão cativantes e não fosse filha de Boyd Fletcher, o comissário. Não importava que fosse bonita e excitante porque estava fora do alcance dele. Ally tinha de desvendar aquele caso, sair do seu clube e da sua vida antes que a lembrança daquele beijo apaixonado o consumisse. Até lá, Jonah afastar-se-ia dela e iria para o seu próprio mundo protegido pela noite, o seu Escudo da Noite.
 
 
 

Sinopse No Calor da Noite:
Um mistério por desvendar… Depois de enviuvar, Maggie Fitzgerald abandonou a Califórnia à procura de paz, e julgou encontrá-la na pequena cidade para onde se mudara. O que nunca lhe passou pela cabeça foi que encontraria um esqueleto no seu pátio traseiro... Ou o amor nos braços do sensual e irresistível Cliff Delaney… Nem sequer que iria trabalhar com ele como detetive. Poderia Cliff manter Maggie a salvo até resolver o mistério do esqueleto? Tudo era possível no calor da noite e no calor da paixão.

0 comentários:

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!