Brooke J. Sullivan,

Opinião Contemporânea/Erótica/New Adult: "Em Sua Companhia" de Brooke J. Sullivan

abril 17, 2018 Inês Santos 0 Comments


ACOMPANHANTE DE LUXO QUE NÃO É ACOMPANHANTE

O mês de Abril continua a ser um mês de ebooks. Este encontrei-o na minha pesquisa por outros e achei que seria mais uma versão dentro da temática das acompanhantes de luxo.

A história de Verónica é um pouco diferente e toda a sua relação com Adrian é confusa, logo desde o inicio. Primeiro a autora apresenta-nos Adrian como um cliente diferente dos outros e misterioso, mas antes mesmo apresentou-nos a Jason, que apesar de não ser cliente foi um personagem com quem Verónica teve logo algumas faíscas, mais do que com Adrian. Ora, quando lemos estes primeiros capítulos ficamos na dúvida em quem irá ser o protagonista masculino e afinal com quem Verónica irá ficar ou ter uma aventura. Penso que nem a autora deveria saber nesta altura, porque Jason continua a aparecer e a mexer com os sentimentos da acompanhante, e é transmitido que ele de facto se preocupa com ela, apesar de ainda não conhecer a sua profissão. Mas foi o único que até agora sem saber a tratou com uma mulher normal. Nota-se que não é um trio amoroso, mas temos três personagens predominantes.

Adrian por seu lado é um personagem bastante bipolar, com ataques de raiva constantes que até chega a bater a Verónica. Pareceu-me algo mimado e bastante ciumento, mesmo quando na última parte do livro começa a defender a relação de amizade que tem com uma colega que está bastante interessado nele e que é descrita como sendo uma víbora.

A irmã de Adrian apesar de não ter uma presença recorrente, surge periodicamente e a autora já deu várias indicações que irá contribuir para um romance paralelo. A protecção de Adrian perante ela também me pareceu um pouco exagerada.

Por fim, Verónica, apesar de parecer ter uma personalidade forte, acho que perdoa demasiado facilmente o que Adrian lhe faz, que é quase constantemente. Além disso, ela não é acompanhante de luxo, já que é contratada apenas para sexo e raramente para acompanhar, digamos assim. Em relação ao sexo, a cena em que ela perdeu a virgindade, que é apenas referida por alto, mas depois a autora adiciona como bónus, pareceu-me muito superficial e nada realista. Além de que, uma das primeiras cenas de sexo é anal e a sua descrição não é de quem nunca viveu semelhante experiência. Para quem era virgem e nem gosta, o acto em si é demasiado fácil, tanto o primeiro como os seguintes.

A cena da mão debaixo do vestido do restaurante também foi algo rebuscado a meu ver.

Personagens como Charles e outros clientes, tal como Sónia, a companheira de casa de Verónica, mas que afinal não vive lá em casa, são elementos que apenas contribuem para o lado de prostituta da protagonista, o que não abona nada em seu favor. Para quem vende o corpo, tem cenas demasiado infantis e inseguras e de ingenuidade que não condizem em nada com o seu lado mais independente e maduro, de quem tem uma responsabilidade enorme e um peso nos ombros.

Verónica é uma mulher linda e atraente. Uma acompanhante de luxo que deixa os homens loucos por ela. Ela se mantém fria e insensível com seus clientes. Seu único objectivo: conseguir dinheiro suficiente para custear o tratamento de sua mãe. Até que um dia, ela é contratada por Adrian, um milionário que conhecia bem esse tipo de mulher. O que ele queria era a sua companhia apenas para uma viagem de negócios. Mas, Adrian não conseguiu manter-se afastado de Verónica por muito tempo. A situação foge de controle e eles iniciam um relacionamento intenso e conturbado.

0 comentários:

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!