Colleen Hoover,

Opinião New Adult: "Isto Acaba Aqui" de Colleen Hoover

julho 14, 2017 Inês Santos 1 Comments



Não, ainda não foi desta que dei cinco estrelas a um romance de Colleen Hoover. Não percebo se é pelas expectativas serem tão grandes, mas de facto este não foi o tal. Continuo, porém, super fã desta escritora. Ela de facto tem um dom para a empatia e até para a atracção entre personagens, sabendo muito bem como o transmitir, tanto nas descrições como nos diálogos.
Também neste livro podemos encontrar muitos exemplos de humor e cenas caricatas, mesmo sendo um romance com tão grande peso emocional. Tanto estamos com vontade de rir (e rimos mesmo) como estamos com vontade de chorar (e às vezes também acontece).
O facto de não ter adorado tanto como a maioria dos leitores foi talvez culpa da previsibilidade da história, pois o romance com Ryle foi sempre tão perfeito, mas ao mesmo tempo cheio de mistério.
Gostei da maneira de pensar de Ryle e percebe-se a afinidade entre eles, mas o avanço quase romântico dele (ou sexual) pelo menos foi um tanto exagerado. E quando finalmente o conhecemos melhor então aí é que acabou a piada toda. A arrogância dele não é um ponto a favor, mas torna-o mais real.
Agora o que mais gostei neste livro e que foi, para mim, o ponto principal e que vai fazer com que nunca mais me esqueça desta obra, foi a maneira como a autora conseguiu transmitir o que se passa na cabeça destas mulheres. Que passam por isto. E que continuam. Eu confesso ser uma dessas pessoas que julgava estas mulheres, mas depois desta leitura posso dizer que mudei e que compreendo muito mais. Claro que o facto de compreender não me faz aceitar facilmente porque continuo a ter a minha opinião forte em relação a este ponto. Mas pelo menos, quando alguém me contar uma história destas, os meus pensamentos já não vão ser tão críticos, nem as minhas acções tão precipitas. Um ponto muito positivo para Colleen Hoover!
E por isto tudo Lily foi umas das minhas personagens femininas preferidas. Foi difícil entendermo-nos, mas no final creio que ao fechar o livro me senti ligada a ela. Aquele final foi perfeito para este livro quase perfeito.
Para além do romance super excitante inicial, para além da temática central, adorei a geometria de toda a história. Aqueles cenários que se iniciam logo no primeiro capítulo, em cima daquela alpendre no telhado, são tão bons que nos apetece ir lá, porque talvez consigamos sentir estes sentimentos que estas páginas nos fazem sentir de forma ainda mais intensa!
No final de tudo terminei apaixonada pela personagem Atlas. Eles sempre são muito bons (boas pessoas, claro), mas Atlas fica-nos no coração sem dúvida. Este apesar de pouco protagonismo ao longo do livro, acaba também por sofrer do mesmo de Ryle: previsibilidade. De qualquer forma, compensa nas suas atitudes e conquista-nos do inicio. Só gostava que Colleen lhe tivesse colado um defeito! Mas não... Nada... Niente...
Sendo assim, fico contente por ter demorado tanto a escrever esta opinião. Isto Acaba Aqui não é um livro fácil de digerir e por isso as palavras não iriam surgir e nem iria conseguir escrever metade do que coloquei aqui. É necessária muita meditação e pensar bem no que lemos. Assim, tanto tempo depois os batimentos cardíacos já diminuíram e podemos escrever algo sem a garganta apertada.

Sugestão: Leiam o extra da autora. A sua explicação vai ainda fazer mais diferença em toda a leitura, mas cuidado porque vão admirá-la muito mais e ela vai subir na tabela para bem próximo do topo.
"E não se trata de um ressonar ligeiro, como quem se deixou dormitar. É um ressonar de quem está bem a meio da fase REM do sono."
pág. 69 linha 17
P.S. - Na sinopse diz que tem 25 anos, no primeiro capítulo diz que tem 23. Não sei se foi lapso ou se percebi mal.
O que te resta quando o homem dos teus sonhos te magoa? Lily tem 25 anos. Acaba de se mudar para Boston, pronta para começar um nova vida e encontrar finalmente a felicidade. No terraço de um edifício, onde se refugia para pensar, conhece o homem dos seus sonhos: Ryle. Um neurocirurgião. Bonito. Inteligente. Perfeito. Todas as peças começam a encaixar-se.
Mas Ryle tem um segredo. Um passado que não conta a ninguém, nem mesmo a Lily. Existe dentro dele um turbilhão que faz Lily recordar-se do seu pai e das coisas que este fazia à sua mãe, mascaradas de amor, e sucedidas por pedidos de desculpa.
Será Lily capaz de perceber os sinais antes que seja demasiado tarde? Terá força para interromper o ciclo?

1 comentário:

  1. Olá! :)
    Estou tão zangada com este livro que nem aguento!!! Sinceramente revi-me em muitas coisas que sentiste Ne. Demorei a gostar da Lily e mesmo no final não sei se gosto muito dela, sinto empatia claro e a história tocou-me (acho que toca a qualquer um com coração), mas não sei, fiquei zangada porque o Ryle entra na história durante muito tempo e depois é "mau" :( e o Atlas, gostei dele desde o início, é fácil gostar dele, mas então queria mais dele na história, senti essa falta... Ela ama-o o livro inteiro e ele aparece tão pouco em tempo real.

    Para ser sincera nem sei o que queria no final desta história, ela acabou e eu sinto que não gostei e o pior é que a Colleen Hoover é das minhas escritoras favoritas por me ligar tanto às histórias, no entanto neste livro eu estava tão triste no final que não consegui tirar partido do final feliz. Acho que isto também se deve a ter alguma pena do Ryle e por trabalhar na área da saúde associei os comportamentos dele mais a uma doença do foro psicológico/psiquiátrico do que a maldade. Fiquei com pena dele porque parece que nunca vai encontrar o amor, ele já não queria e depois de tudo o final dele é sozinho, dá-me alguma pena. Mas enfim, acho que a leitura ainda é muito recente e ainda estou muito zangada para ter uma opinião imparcial.

    Desculpem lá o desabafo :)

    Beijinhossss,
    Marina

    ResponderEliminar

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!