14 de dezembro de 2016

Opinião Fantástica: "Brilho" de Amy Kathleen Ryan



Uma desilusão completa.
Infelizmente comprei-o em inglês porque esta capa de facto é fantástica, mas acabei por ler em inglês em ebook. Mesmo lendo a sinopse ainda tive esperança que estivesse enganada, mas não, não gostei nada desta história. Não é nada original, só se for no facto de ser um YA porque normalmente este tipo de história só se passa com adultos.
Confesso que o li numa daquelas fases que tudo é enfadonho e em que só apetece ler na diagonal e apenas os diálogos. Apeteceu-me mesmo largar o ebook umas três vezes mas forcei-me a continuar até ao fim.
A história tem acção e algumas cenas muito boas, por exemplo as invasões, a fuga e tudo pelo que a personagem principal feminina passa, são cenas muitos boas. Mas as cenas com os rapazes são péssimas! Penso que se tudo se centrasse apenas no POV dela seria mais cativante, porque também é naquela nave onde se passa a parte dramática quase toda. Na outra nave apenas a cena dos cadáveres é que me interessou minimamente.
O trio amoroso também logo é resolvido, mas começa muito fracamente e depois quando nos são reveladas algumas coisas acabamos por detestá-lo o que não é nada bom para românticas que esperaram e quiseram ler este romance por isso mesmo, pelo romance!
As descrições dos cenários não são más, mas como eles estão fechados nas naves não há muito por onde ir. Temos também a questão da religião que foi o que acabou por me ligar mais à personagem feminina que tem a mesma opinião quanto a isto e que vai descobrir algo no seu mais que tudo que fará o leitor, que até lá gostou da leitura, fique empolgado com a continuação da obra.
De romance isto não tem nada excepto o inicio. Esta obra enquadra-se mais na ficção cientifica/thriller/suspense e acaba mesmo por ser uma distopia por isso a classificação foi difícil.
Na capa podemos ver a comparação com os Jogos da Fome. Não se enganem! Isto ao pé dos Jogos da Fome está como uma novela mexicana mal dobrada para o filme do Harry Potter!!
Ok, posso estar a exagerar, mas não gostei nada de ler esta obra e como estava tão entusiasmada a desilusão ainda foi maior. Pode ter sido da fase porque passei ou então a história não vale mesmo nada. Só resta alguém ler e depois discutimos os pormenores.

A Terra não existe mais, e em duas naves que procuram um novo mundo no espaço, uma menina de 15 anos precisa casar e engravidar para garantir a sobrevivência da humanidade. Enquanto isso, uma sucessão de acontecimentos electrizantes torna a jornada pelo espaço algo absolutamente imprevisto.A Terra colapsou, acabou, sumiu. Duas naves espaciais, a Empyrean e a New Horizon, vagam pelo espaço há 40 anos, em busca de um novo mundo no qual a humanidade poderá sobreviver e retomar o seu destino. Mas há um problema: a tripulação da Horizon não conseguiu conceber descendentes para continuar a missão e povoar o novo planeta que está buscando…Na escuridão do espaço, a Horizon torna-se uma ameaça para a nave irmã, Empyrean. Sua tripulação precisa desesperadamente de jovens para casarem e produzirem descendentes.A bordo da Empyrean, seus habitantes nem sequer suspeitam de que podem ser atacados por quem pretende levar o que eles têm de mais precioso, os jovens. Quando a Empyrean enfrenta o ataque repentino de seus próprios aliados, eles rapidamente descobrem que os inimigos não estão somente do lado de fora.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!