31 de maio de 2013

Primeiras Impressões: "A Rainha Cativa" de Barbara Kyle


O livro do mês *.*  Digam lá que não querem um também! Até eu estou com vontade de ter outro... da Barbara Kyle. ahahah

O Título:

Tudo muito dentro do género literário sim senhora. Não sei é se gosto da mudança de letra do "A" para o resto.

A Capa:

Tão lindinha!!!! Aiii adoro aqueles vestidos e para mim aquela cor está sempre na moda. Tenho pena é que a imagem não continue para a contracapa, tipo o resto do cenário, por exemplo.

A Sinopse:

Ai que saudades da Honor e do Richard! Venham as revoltas e os romances lá pelo meio.

A Paginação:
 
Margens mais finas que o habitual, mas o resto normal.

Dúvidas/Expectativas:

Ai dele que não seja tão bom como os anteriores!

Toma Lá, Dá Cá: Abril

E o meu livro para a Mafi é...

*tambores*
Voilá! Não sabia bem o que escolher e estive indecisa nuns romances históricos, mas como ela tem este To-Read no Goodreads, porque não? Talvez se proporcione uma leitura conjunta...

E o livro que escolhi para a Ne foi...

O Grande Amor da Minha Vida (O Cavaleiro de Bronze, #1)

Já que ela anda numa onda de romance históricos, espero que esta leitura vá ser do agrado dela! 

Na Fila... Junho

Na Fila de Maio (ver aqui) houve mais sucessos que... bem, que desistências da parte da Ne. 3 para 2. Por isso esperemos que Junho melhore, nem que seja 4 para 1.
No caso da Mafi já não foi tão feliz, mas ela vai fazer por recuperar.

Mafi:

Ne:

Que tal? Tudo bastante apetitoso...

Opinião Histórica: "Amor e Enganos" de Julia Quinn


 

Julia Quinn foi de facto muito inteligente. Primeiro presenteia-nos com duas obras próprias em que ficamos a conhecer melhor o toque e a maneira como ela descreve personagens e história, e depois toca de misturar histórias clássicas de forma especial, de maneira a que ninguém diga "olha outra sem originalidade".
O que acontece é que nós, como suas fãs, adorámos esta nova versão, ou pelo menos versão característica de Julia Quinn das obras Cinderela, Patinho Feio, etc.
Neste caso, Sophie é a gata borralheira e o nosso querido Benedict, o príncipe encantado - logo pela sinopse já sabemos, mas ficamos em pulgas à mesma.
Por isso, este terceiro livro da saga da família Bridgerton, conquista-nos e vicia-nos da mesma forma, e talvez um pouco mais "magicamente", como os outros.
Contudo, Benedict, que apareceu de forma mais subtil nas outras histórias, aqui não me convenceu tão bem como Simon ou Anthony. Enquanto que Simon era aquele bad boy que ficou dócil, e o Anthony um pouco mais agreste, mas charmoso na mesma, Benedict acabou por ser mais soft, sem grandes ondas. Diferenciou-se de todos os outros, passados e futuros, pela sua paixão pela mulher do vestido prateado.
Adorei aquele momento em que ele a viu pela primeira. Ela toda feliz, cheia de sorrisos e a irradiar luz e magia. Um momento mesmo ao género de conto de fadas. Lindo!
Relativamente a Sophie... bem, por onde hei-de começar?
Ela é uma autêntica Cinderela. E a madrasta e a meia-irmã umas autênticas cabras!!!! Grrrrr...
Por aqui podem ver como as descrições de Julia Quinn são boas, principalmente quando descreve os nossos meninas e as duas donzelas!
De resto, adorei continuar a acompanhar a relação de Violet com os filhos e filhas. As saída de Lady Dunbury. Cada personagem sempre a contribuir um bocadinho para tudo ser tão engraçado e viciante. Adorei e espero continuar a adorar.

Sinopse em Doce do Momento.




Título Original - An Offer From a Gentleman
Edição - Abril 2013
ISBN - 9789892323060




30 de maio de 2013

Doce do Momento: "O Outro Amor da Vida Dele" de Dorothy Koomson


Está a viver o amor com que sempre sonhou?
Libby tem uma vida perfeita com um marido maravilhoso e uma casa enorme em frente à praia. Mas, aos poucos, começa a duvidar do amor de Jack e não acredita que ele tenha realmente superado a morte da primeira mulher, Eve.
Quando o destino interfere na relação de ambos, Libby sente necessidade de conhecer melhor o homem com quem se casou e a aparentemente perfeita Eve.
A jovem esposa descobre algumas verdades assustadoras sobre aquela família. Com receio das consequências, Libby começa a desconfiar que também ela terá o destino da primeira mulher que Jack amou…
Pode um novo amor apagar uma grande paixão?

Vou na página: 7 - mesmo no inicio!

Primeiras Impressões: "Traída Pelo Destino" de Emma Wildes


Cá está ele! Já só me faltam dois para ter tudo lido da Emma Wildes (em PT), e este vai ser lido logo a seguir ao Pecados Escondidos.

O Título:

Hoje que o meu humor está estranho só me vem a frase "Oh coitada" à cabeça... De qualquer forma, lembra-me um título de novela da SIC eheh

A Capa:

Muito escura e castanha... As rosas sempre dão com a cor do batom e dão uma cor à coisa. Normalmente não escolhem meninas mais requintadas?

A Sinopse:

"Fechada à chave numa biblioteca"? Uiii parece-me bem.
Já não me lembro bem do que li destes dois no primeiro livro, mas como normalmente dá para ler individualmente...

A Paginação: 

Tudo normalíssimo. Talvez as folhas sejam um pouco grossas de mais, mas tal como disse... normal!

Dúvidas/Expectativas:

Espero só que seja melhor que o primeiro volume. O outro foi mediano e este era tão bom que fosse mais que satisfatório.

Opinião Sobrenatural: "Filha da Magia" de Barbara Bretton



Voltar a esta série após a leitura dos três primeiros livros. Feitiços de Amor, a Magia do Amor e Sonhos Encantados é como aqueles casos que até queremos revisitar um local que gostamos mas sem ver as pessoas que por lá andam. Esta série não é de todo a minha favorita e depois de muitos altos e baixos foi com alguma dificuldade que entrei novamente no mundo mágico de Sugar Maple. Sou sincera, apenas li este livro porque queria terminar a série de uma vez por todas. 

Filha da Magia (Sugar Maple, #4)Já prevendo do que a autora é capaz, confesso que fiquei agradavelmente surpreendida com Filha da Magia! Para mim é o melhor livro da série e termina da melhor forma as aventuras de Chloe, Luke e companhia.

Basicamente o livro começa uns meses depois do final do 3º. Chloe apresenta-se quase a dar à luz e atarefada com a sua loja, o que ela não esperava é que a família de Luke aparecesse toda em peso para conhecê-la! Gostei bastante deste enredo, porque se repararmos bem, pouco ou nada sabíamos sobre os familiares de Luke e até tenho pena que estes só tenham aparecido agora, pois teriam sido uma excelente adição nos momentos mais mortos dos restantes. Fartei-me de rir com a família Mackenzie, a começar claro pela Bunny! Ao princípio parecia-me uma sogra de fugir mas à medida que a o enredo se foi desenvolvendo, foi ternurento acompanhar a sua dedicação à nova neta: Laria. Embora este livro peca por não ter um plot convincente ou pelo menos, uma história definida logo no início, acabei por gostar imenso do livro devido ao que mostrou sobre os laços de famílias e relação entre humanos e seres sobrenaturais. 

Incluindo  mais um ponto de vista na narrativa, o de Megan (irmã de Luke) toda a trama centra-se na mais nova habitante da vila e como afirmei acima, foi comovedor ver a união entre todos para ajudarem a criar a pequena Laria. Mais para o fim, a autora injectou alguns momentos de mais acção mas que pecaram por terem caído um pouco de pára-quedas na narrativa. Penso que se desde o início a autora tivesse mais indícios do mistério, teria sido mais empolgante. 

Foi sem dúvida a melhor leitura da série e uma boa despedida.


Em Sugar Maple, Vermont, Chloe Hobbs não podia estar mais feliz com a sua gravidez. No entanto, com a chegada da nova moradora da vila, as coisas vão tornar-se ainda mais mágicas! Laria é um bebé perfeito e Chloe e Luke são uns pais babados mas, ao descobrirem que Laria sai à mãe nas artes mágicas, torna-se claro que a bebé pode ter mais poder do que aquele com que uma profissional como Chloe consegue lidar. Em Filha da Magia, Barbara Bretton continua a saga iniciada em Feitiços de Amor, A Magia do Amor e Sonhos Encantados.

Spells & Stitches (Sugar Maple, #4)Título Original: Spells&Stitches
Edição:
Janeiro 2013
ISBN: 9789897260346

Doce do Momento: "Emoções Proibidas" de Jess Michaels

Durante vários verões Miranda Albright viu - horrorizada, mas vergonhosamente excitada - o seu perverso vizinho Ethan Hamon, o notório conde de Rothschild, «entreter» uma sucessão de amantes nos terrenos da sua propriedade. Agora que o pai dela morreu, deixando para trás uma montanha de dívidas, Miranda deve fazer o impensável. Ethan prometeu apoiar as suas irmãs mais novas, financeira e socialmente, por um preço escandalosamente caro: Miranda deve oferecer-se completamente ao conde durante três meses, sem remorsos e sem restrições. Noventa dias e noites de sensualidade desenfreada esperam-na nos braços de um galã que vê a sua submissão como nada mais do que um grande jogo erótico. Porém, nem Miranda nem Ethan percebem que fogo arde por detrás de um rubor inocente. E assim que a paixão dela é desencadeada pelos lábios e pelo toque de Ethan, é a aluna que vai ensinar ao professor os caminhos do prazer proibido... e do amor.

Página em que vou:
28

Blogulosa #11: Ruiba


Revelamos assim as perguntas e respostas da Ruiba:

Como te chamam?
Ruiba!!!

Como chamaste o teu blog?
Illusionary Pleasure  
Mad woman in the attic
*nós dissemos no singular*

Foi o primeiro nome?
Sim.

Quando nasceste?
 O primeiro em 2010... o segundo este mês.

Descreve o teu homem de sonho em 3 palavras:
Esquizofrénico, muita giro!! eee directo. 
*isso são 5 palavras, ou somos nós que estamos a contar mal?*

Diz-nos o que pensas da Mafi?
Tem uma boca sexy, perfeita para fazer duck face. Yoyo & Cici Emoticons 15
*Quá-quá*

E da Ne?
Quem? A histérica dos velhos?  Yoyo & Cici Emoticons 44

Qual o teu emprego de sonho?
Trabalhar numa fábrica.

Qual o topping preferido no gelado?
Tomate.
*Há quem goste de chocolate, mas ok*

Gostas de cozinhar?
Naaaaahhhhh

E ler?
Se a cozinhar estiver viva, sim. 

Estás sentada neste momento?
Que remédio... fui ameaçada!  Yoyo & Cici Emoticons 76

Aqui fica a rima da Ruiba:
Alguns livros são feitos de algodão
Para alimentarem o meu cérebro a gastrite
E antes que os leia e me irrite
Vem a Né e a Máfia e dá-lhes uma tiflite (ou diabetes mas isso não rimava)! 
Yoyo & Cici Emoticons 78
*Nossa, estavas inspirada... principalmente nos acentos que puseste nos nossos nomes* 


29 de maio de 2013

Rubrica: Toma Lá, Dá Cá

Já não andavam a estranhar?!

As nossas últimas tentativas foram fraquitas, ou pelo menos vocês esqueceram-se de deixar o comentariozinho de feedback, mas como não conseguimos estar paradas (nem caladas) e como até temos pouco para ler, a Mafi teve a bela da ideia de na rubrica Na Fila incluirmos mais um livro, mas para a outra sócia ler.


Este mês, como já tínhamos feito as listinhas, decidimos criar esta sub-rubrica e anunciar publicamente qual o livro que escolhemos para a outra.



Apostas? Sugestões?

Voltamos a encontrar-nos no ultimo dia do mês.

Até já!

Primeiras Impressões: "Mudança de Rumo" de Nora Roberts


Mais uma voltinha mais um livrinho da Harlequin. Ainda sobra algum?

O Título:

Não me chama muito a atenção, sinceramente. É tão... old fashion.

A Capa:

O mesmo que o título. Não é animada nem é muito apelativa, pelo menos para mim.

A Sinopse:

Muito curta, sem grandes desenvolvimentos ou palavras-chaves que nos aumentem a curiosidade.

A Paginação:

Ui, letra grande e espaço entre-linhas grossinho que é para o livro não parecer muito fino...

Dúvidas/Expectativas:

Que esta história (conto?) da Nora Roberts compense o tamanho e o "empenho". Sem mais comentários...

28 de maio de 2013

Opinião Contemporânea: "Um desastre maravilhoso" de Jamie McGuire



Com inúmeras opiniões positivas e para grande agrado meu, “Um desastre maravilhoso” recentemente editado pela Planeta Manuscrito, vem consolidar um novo género literário que ainda agora começa-se a descobrir: o New Adult. Não é o primeiro livro que leio nesta vertente mais universitária: Losing it e My favorite Mistake foram as minhas primeiras apostas neste campo e boas descobertas. Com altas expectativas quanto ao muito elogiado romance da autora (outrora independente) Jamie McGuire, foi com elevadas (já nem digo grandes) expectativas que iniciei esta leitura.

Antes de opinar sobre o livro, gostava de ressaltar algumas informações erróneas que contam na sinopse 
Abby Abernathy não bebe, não pragueja e trabalha muito. Abby acredita que está enterrada no nefasto passado, mas, quando entra no colégio, os seus sonhos de ter um novo começo sofrem um desafio numa noite. Primeiro, a Abby bebe sim, até há uma passagem no livro onde ela ingere 15 doses de Tequila, não bebe frequentemente ao longo do livro, mas também não é a santinha que a sinopse quer mostrar. E qual é o problema em dizer Universidade? É onde eles andam, numa Universidade e não num colégio! A sério porque é que estão a induzir o leitor em erro?!

Passando à opinião propriamente dita, “Um desastre maravilhoso” é um romance dos mais clichés que pode haver. Temos a típica rapariga boazinha que não se mete em problemas e foge de um passado vergonhoso para começar um nova vida no mundo universitário. Do outro lado temos Travis, o bad-boy coberto de tatuagens que ganha a vida em lutas ilegais.

A narrativa do livro é altamente viciante, disso não posso discordar. O livro começa com um ritmo lento mas vai ganhando gás e fulgor até entrarmos numa espiral de acontecimentos em catadupa que prendem o leitor até à última página. Eu não gostei do livro mas não posso dizer que ele não me tenha prendido, pois seria uma mentira descarada.

O meu problema com o livro relaciona-se não com o enredo em si, apesar de ter achado o passado da Abby uma fraude (a sério que o tal problema era apenas aquilo?!),  mas com as atitudes das personagens, especialmente as de Travis. Eu afirmo que se eu tivesse um namorado como o Travis, por muito que gostasse dele, este já estaria a andar em três tempos…ou eu já teria cortado os pulsos com uma colher de chá. 

Travis tem atitudes violentas e obsessivas que acabam por não resolver nada, apenas complicam ainda mais o seu relacionamento com a Abby. Odiei a violência gratuita que esta personagem trouxe para o enredo, as cenas de pancada e destruição perturbaram-me e não gostei que ao início a Abby se mantivesse tão passiva sobre estes acontecimentos. Na minha opinião, o amor não justifica todos os erros que o parceiro comete! Achei que a Abby não se soube impor perante a obsessão de Travis por ela, acabando por voltar sempre para ele. Contudo não posso deixar de afirmar, que a relação dos dois tem as suas cenas bonitas e a paixão que sentem um pelo outro é palpável. Apesar dos momentos românticos entre os dois, não consegui esquecer o lado negativo da relação que claramente influenciou os meus sentimentos pelo livro, que não são muito positivos.

Quanto ao núcleo de personagens secundárias, posso dizer que adorei o casal Shepley&America, achei-os muito fofos e verdadeiros amigos do Travis e da Abby, sempre dando conselhos úteis mas sem interferir directamente na relação. Gostei bastante do papel que tiveram em toda a trama e do destaque que foram tendo ao longo do livro. Sem esquecer o Finch, simpatizo imenso com personagens gays. ^-^

Face às expectativas que tinha sobre o livro, acabei por ficar bastante desiludida com o produto final. O livro tem continuação "Walking Disaster" que não irei ler, pois conta a mesma história só que do ponto de vista do Travis. Não percebo porque é que a autora decidiu reescrever o primeiro livro sobre outro ponto de vista...não teria sido mais fácil continuar a história? 

Não queria nada dizer isto mas a verdade é que quem gostou de As Cinquenta Sombras de Grey e Rendida certamente irá cair de amores por este amor passional e obsessivo de Abby e Travis, mas vale sempre a pena lermos para termos as nossas próprias conclusões. Dou 3 estrelinhas pelo casal secundário e por alguns momentos mais românticos do livro mas para já, Jamie McGuire fica arrumada a um canto. 

BOA RAPARIGA
Abby Abernathy não bebe, não pragueja e trabalha muito. Abby acredita que está enterrada no nefasto passado, mas, quando entra no colégio, os seus sonhos de ter um novo começo sofrem um desafio numa noite.

MAU RAPAZ
Travis Maddox, sensual, bem-constituído e coberto de tatuagens é exactamente o que Abby precisa - e quer - evitar. Ele passa as noites a ganhar dinheiro num clube de combate e os dias no conhecido colégio Lothario.

DESASTRE IMINENTE?
Intrigado pela resistência de Abby ao seu charme, Travis entra na sua vida por uma aposta. Se perder, deverá viver em celibato durante um mês. Se Abby perder, terá de viver no apartamento de Travis por um período semelhante.

OU O PRINCÍPIO DE ALGO MARAVILHOSO?
De qualquer maneira Travis não faz a mínima ideia de que encontrou uma parceira de jogo à altura. Ou será o princípio de uma relação obsessiva e intensa que irá conduzi-los a um território inimaginável…

                                   
Beautiful Disaster (Beautiful, #1)Título Original: Beautiful Disaster
Edição:
Maio 2013
ISBN: 9789896573751







27 de maio de 2013

Doce do Momento: "A Filha da Magia"




Sinopse no A Sair do Forno

Página em que vou:

12

A Sair do Forno: "A Rapariga de Papel" de Guillaume Musso



Há apenas alguns meses, Tom Boyd era um escritor famoso em Los Angeles, apaixonado por uma célebre pianista. Mas na sequência de uma separação demasiado pública, fechou-se em casa, sofrendo de bloqueio artístico e tendo como única companhia o álcool e as drogas. Certa noite, uma desconhecida aparece em sua casa, uma mulher linda e completamente nua. Diz ser Billie, uma personagem dos romances dele, que veio parar ao mundo real devido a um erro de impressão do seu livro mais recente. A história é uma loucura, mas Tom acaba por acreditar que aquela deve ser de facto a verdadeira Billie. E ela quer fazer um acordo com ele: se ele escrever o seu próximo romance, ela poderá regressar ao mundo da ficção. Em troca, ele ajuda-a a reconquistar a sua amada Aurore. O que tem ele a perder?

Sai dia 7 de Junho

Primeiras Impressões: "O Café do Amor" de Deborah Smith ´por Mafi


Mais um ebook aqui para colecção digital do Algodão Doce. Obrigada Ne! :D
Eu ainda só li um livro da autora, ainda tenho  o Segredos do Passado para ler, que por acaso também foi a Ne que o me arranjou! x) thanks dealer.

O Título:

Hmm a junção de duas coisas que adoro, café e amor claro :D combinação perfeita!!

A Capa:

Adoro!! É realmente uma capa bem conseguia e bastante apelativa ao olhar! Adoro os tons primaveris =) Pena ter uma versão digital e não poder apreciá-la melhor!

A Sinopse:

Abre o apetite para uma leitura romântica e emotiva! Espero muitos sorrisos e talvez até umas lágrimas me venham a cair pelo rosto abaixo! 

A Paginação:


Como é ebook a paginação está de acordo com o próprio formato. Mas posso sempre aumentar ou diminuir a letra mas para mim está perfeito.


Dúvidas/Expectativas:

Dúvidas? Nenhumas! Expectativas? Muito altas e quem conhece a escrita da autora sabe como ela consegue encantar o leitor! Estou em pulgas para lê-lo.

Opinião Contemporânea: "A Ilha das Três Irmãs" de Nora Roberts


Nora Roberts está sempre no topo do podium e com este inicio de mais uma trilogia ela mostra que deve lá continuar.
Sinceramente não sei bem como descrever o que sinto sobre a escrita desta escritora. Ela tem um toque especial que ao ler algo dela e mesmo não sabendo quem é a escritora nós conseguimos reconhecer as suas histórias, a sua maneira de expor sentimentos e cenários.
 
Aqui Nora Roberts pegou na natureza, em magia, num pouco de drama e muito muito amor e reuniu tudo nesta receita de sucesso.
 
Gostei particularmente do final, apesar de achar que é um pouco apressado, quando o marido de Nell chega e encontra-a tão facilmente. Também achei que toda a preparação mágica de Nell sai um pouco do habitual de Nora Roberts. Estou acostumada a encontrar a magia nos seus livros sobre a forma de fantasmas do Passado e não nesta forma tão física, com receitas e tudo.
 
De resto, Nora consegue o que pretende com todo o drama em volta de Nell, tal como o que une Nell, Mira e Ripley. Aqui o mistério não está muito presente, mas podemos sempre contar com as festas e as cenas mais tocantes.

Quando Nell Channing chega à acolhedora Ilha das Três Irmãs, acredita que finalmente encontrou um refúgio do seu marido violento... e da vida horrível que levara nos últimos anos.
Mas mesmo nesse lugar calmo e distante, Nell nunca se sente inteiramente à vontade. Escondendo cuidadosamente a sua verdadeira identidade, aceita um lugar como cozinheira num café e começa a explorar os seus sentimentos pelo simpático xerife da ilha. Mas há uma parte de si que ela nunca lhe poderá revelar, pois tem de guardar alguns segredos se quer manter o passado longe de si. Uma palavra a mais... e a sua nova vida tão cuidadosamente montada pode despedaçar-se.
E quando Nell começa a questionar-se se alguma vez será capaz de se libertar do seu medo, apercebe-se de que a ilha sofre de uma terrível maldição que só pode ser desfeita pelas descendentes das Três Irmãs: as bruxas que se instalaram na ilha em 1692. Então, com a ajuda de outras duas mulheres talentosas e determinadas – e com os pesadelos do passado a atormentarem-na constantemente – ela tem que encontrar a força para salvar o seu lar, o seu amor e a sua vida.


Título Original - Dance Upon The Air
Edição - 2007
ISBN - 9789898032119


 

26 de maio de 2013

Ponto de Situação: "Quando te deixar"

A Mafi lê...

Em que página vou:

152

Ponto de situação: 

O tempo para me dedicar a este livrinho tem sido escasso e portanto até agora do pouco que li, gostei. Já houve a habitual introdução das personagens e da história que me parece bem ao estilo do que já li da autora. Das personagens, até agora as principais parecem-me bem mas há duas secundárias, colegas de trabalho da Macy que são umas bitches! Também não gostei da forma como o relacionamento entre a Macy e o namorado terminou...mas ainda bem que isso aconteceu porque agora é que a trama começa a ganhar interesse. Vamos ver o que as próximas páginas me reservam! 

Doce do Momento: "Um desastre Maravilhoso"

Um Desastre Maravilhoso (Beautiful, #1)

A Boa Rapariga: Abby Abernathy não bebe, não pragueja e trabalha muito. Está enterrada no nefasto passado, mas, quando entra no colégio, os seus sonhos de um novo começo sofrem um desafio numa noite.
O Mau Rapaz: Travis Maddox, sensual, atlético e coberto de tatuagens é exactamente o que Abby precisa – e quer – evitar. Ele passa as noites a ganhar dinheiro num clube de combate e os dias no colégio Lothario.
Desastre Iminente?... Intrigado pela resistência de Abby ao seu charme, Travis entra na sua vida por uma aposta. Se perder, deverá viver em celibato durante um mês. Se Abby perder, terá de viver no apartamento de Travis por um período semelhante.
…Ou o Princípio de Algo Maravilhoso? Travis não faz ideia de que encontrou uma parceira de jogo à altura. Ou será o princípio de uma relação obsessiva que irá conduzi-los a um território inimaginável…


Em que página vou:
100 

25 de maio de 2013

Primeiras Impressões: "Pecados Escondidos" de Emma Wildes


Não resisti e já que andava nas compras pronto... anda cá Pecados Escondidos eheh

O Título:

Uhhhh que mistérioooo. Que pecados serão?

A Capa:

É parecida com uma da Nora Roberts como já vimos, por isso, menina bonita mais florzinha resulta sempre.

A Sinopse:

Ai Michael Michael... de resto parece-me bem, principalmente porque indica que a personagem feminina é cá das minhas!

A Paginação:

Margens médias, mas espaçamento um pouco largo. De resto tu normal.

Dúvidas/Expectativas:

Só espero que sejam tão viciante como os outros, mas eu sou suspeita porque romances históricos são comigo =P

Opinião Histórica: "Peripécias do Coração" de Julia Quinn


Oh sim, Peripécias do Coração foi tão bom ou melhor que o Crónica de Paixões e Caprichos, mas tendo um homem Bridgerton como personagem principal só podia!
Peripécias do Coração (Bridgertons, #2)Neste segundo volume, Julia Quinn apresenta-nos uma história não muito única. A irmã menos bonita e mais velha que é preterida por tudo e por todos em prol da irmã mais nova que é a beleza personificada, mas que do meio do livro até ao final acaba por conquistar o coração do homem mais belo da época - e que sorte a dela.
Kate é então aquela personagem feminina sem papas na língua que afasta os homens todos da irmã mais nova, mas que quando põe a vista em cima de Anthony, pronto, quase muda de ideias.
É a troca de galhardetes entre estes dois, com um jogo estranho à mistura e Colin Bridgerton a ajudar à festa, que nos vai fazer rir às gargalhadas em metade do livro.
Penso que neste livro não houve tanto aquele drama como no primeiro. Enquando no caso Daphne/Simon ele não queria casar nem ter filhos, aqui Anthony não se quer apaixonar porque tem medo de sofrer de amores até morrer. sinceramente, achei, mais uma vez, uma desculpa muito fraquinha para dificultar a coisa aos pombinhos, mas pronto... vá-se lá entender os homens, principalmente os que nascem da imaginação de Julia Quinn.
Como tudo o resto compensa, nós acabamos por desculpar e aceitar. O que acaba por nos viciar é mesmo o sentido de humor e a sedução que envolve tanto par principal, como familiares próximos - aqui estando a incluir mais uma vez as respectivas mães e respectivos irmãos.
A cada livro, a autora vai-nos viciando mais e quando termina a história de um Bridgerton já estamos nós a salivar para conhecer a próxima.
Fico feliz em anunciar que as minhas expectativas descritas na rubrica Primeiras Impressões foram superadas e muito, e a prova está no facto de que enquanto li o primeiro livro de duas acentadas, este li-o numa só.

A sensata Kate Sheffield está decidida a encontrar para a sua meia-irmã Edwina um marido de reputação impecável. Mal ela sabe que o visconde Anthony Bridgerton já traçou um plano... que inclui a belíssima jovem! E ele não está habituado a ser contrariado... Embora Anthony seja o solteirão mais cobiçado da temporada, a sua reputação de mulherengo perturba Kate. Ela terá de agir rapidamente, pois Edwina vê com muito bons olhos os avanços do visconde. Mas Edwina fez uma promessa que não está disposta a quebrar: nunca casará sem a bênção de Kate. Cabe, pois, a Anthony convencer aquela que (espera) será a sua futura cunhada. Ele é um homem determinado e seguro de si... e não contava encontrar uma adversária à sua altura. Frente a frente, Kate e Anthony apercebem-se de que têm mais em comum do que imaginaram. Mas o que os une ameaça separá-los para sempre.

The Viscount Who Loved Me (Bridgertons, #2) 


Título Original - The Viscount Who Loved Me
Edição - Setembro 2012
ISBN - 9789892320144


Ponto de Situação: Beijo



Página em que vou:

105.

Ponto de Situação:
Parece que esta rubrica começa a ter conotação negativa. Até agora foram poucos, mas estes ou não conquistaram ou foram deixados a meio.
Este não é diferente e neste momento não me está a agradar por aí além. Sinceramente só não desisto dele porque estou com medo de perder alguma reviravolta mais caricata. Espero não me desiludir.
Ora bem, até à página onde vou já houve atropelamento, divórcio, sexappeal e quase-depressão. Muito animado de facto, mas a Izzy está me a parecer daquelas adultas que pensam e se comportam como adolescentes e Gina está tão chata e choramingas que só me apetece abaná-la.
Apesar do contraste, não me parece que encaixem assim tão bem e o que Izzy e a filha representam naquela casa, neste momento, só me enerva. Por isso, como estão a ver, isto está negro para estes lados e a leitura diagonal já começou.

Podem relembrar a sinopse aqui.

Primeiras Impressões: "Amor e Enganos" de Julia Quinn


É que eu nem o deixei arrefecer. Coitado, mal chegou a casa foi logo aberto e devorado (ok, isto soa um bocado mal). Mal parei para dormir e comer!

O Título:

Poderia dizer "eu quero lá saber do título" mas também pareceria muito mal, por isso vou dizer que "amor" é um bom indicativo num romance. Enganos promete drama, muito drama.

A Capa:

Cupcakes!!!!! Acho que este livro devia ser a mascote aqui do blog mais doce da blogosfera eheh. Não concordam?

A Sinopse:

Não me vou repetir, porque penso o mesmo em relação ao título, mas acrescento que o facto da história de Anthony parecer baseada noutra já muito antiga e usadinha não me desencoraja.

A Paginação:

Hum, margens largas e folhas grossas indicam que isto vai acabar demasiado rápido.

Dúvidas/Expectativas:

Ai dele que não seja tão suculento como os anteriores! E não digo mai nada!